QB TV

Arquivo do blog

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Alvo preferido da mídia, qualquer boato sobre Lula rende cliques, views e eleva audiência da TV – Politica

O favoritismo nas pesquisas de intenção de voto não é obra do acaso ou fruto da imaginação de seus defensores como querem alguns. Lula é mesmo um fenômeno e não só quando o assunto é eleitoral, qualquer tema que envolva o ex-presidente é motivo para atrair a curiosidade de seus apoiadores e mais ainda de seus perseguidores.
 



O episódio da "ovação" de João Doria em Salvador retrata bem o que Lula significa quando o assunto é chamar a atenção. O Prefeito de São Paulo recebeu uma chuva de ovos em sua passagem pela capital baiana, o ato em si já seria motivo para atrair os holofotes e virar tema de debates em qualquer roda política ou atrair views no Youtube, mas o político que nega ser político queria ainda mais atenção e tratou logo de colocar Lula na roda, dizendo que era tudo obra dele, que o petista intolerante tramou tudo e que o seu sucesso estava incomodado os esquerdopatas, Doria chegou a sugerir que os agressores se mudassem para Cuba ou a Venezuela. 

O destempero patético de João Doria associado ao nome de Lula renderam muito em todas as mídias e levou até emissoras de rádio e televisão a desperdiçar seu precioso tempo com o acontecido em Salvador. Se Doria ganhou visibilidade, Lula não ficou para trás, e também não deixa de ter mídia gratuita ao ver seu nome associado a qualquer coisa ligada a política brasileira. 

As pesquisas refletem essas lembranças, pois seja bem ou mau, todos estão sempre se falando de Lula.

Nos últimos três anos e meio o ex-presidente Lula tem sido comentado sistematicamente pela mídia quando o assunto é algo que envolva corrupção, investigações ou delações de quem quer que seja. 

Basta alguém que esteja preso resolver negociar uma delação premiada para a Internet bombar com o mesmo tema, "agora acabou para Lula".

Contra ele os Procuradores e a PF não conseguiram levantar uma prova consistente, mesmo assim o Juiz Sérgio Moro resolveu seguir a linha dos perseguidores na web e condenou o petista apenas porque tem a convicção que ele tem culpa no cartório. 

Seja pelo Triplex que não esta em seu nome ou pedalinhos no sítio de Atibaia que tem o nome dos netos e estão ao lado de barquinho de lata... Quase todo mundo tem absoluta certeza que o "molusco" é mesmo culpado de tudo de ruim que aconteceu no Brasil nos últimos 14 anos. 

Se não bastasse isso, lula anda movimentando a Internet por conta de qualquer tema que seja possível envolver seu nome ou da família, seja por uma imagem de uma Ferrari cor de ouro atribuída a um de seus filhos, seja por uma fazenda sabe se lá onde com tanto gado que daria para povoar o continente americano inteiro, ou em matérias jornalísticas apresentadas em horário nobre nas mais variadas redes de televisão. 

Certo é que tudo o que envolve Lula é sucesso garantido, gera Views, produz cliques e até sustenta a audiência de uma mega emissora de TV, como a Rede Globo.

Tudo bem para eles que nem tudo o que circula por ai seja verdade, na TV que precisa preservar sua credibilidade, depois de uma notícia duvidosa pede se desculpas e diz que lamenta pelo erro.

http://www.youtube.com/watch?v=ML8tuMGt2jI

A conta sobra para os “Patos”! Equipe econômica de Meirelles ataca gastos com o funcionalismo público – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Programa anunciado pelo ministro da Fazenda Henrique Meirelles, que estabeleceu a nova meta fiscal, prevê ainda aumento de impostos. 

A reoneração proposta pelo governo federal e o aumento da alíquota da contribuição dos servidores públicos são exemplos disso. 

Cobrança maior junto a funcionários públicos vai enfrentar uma forte resistência de corporações.
Fonte: CBN - A rádio que toca notícia - Equipe econômica ataca gastos com o funcionalismo público

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Traíra ao estilo Temer? João Doria revela sua verdadeira face a Alkimin. Eles já nem se falam – Eu Digo Sempre



Segundo a revista Veja, João doria já não esconde mais de ninguém que quer ser candidato a Presidente em 2018. Seu padrinho político, contra quem Doria dizia jamais competir pela indicação do partido, Geraldo Alkimin não pareceu surpreso com as notícias veiculadas nos principais veículos de imprensa de São Paulo.




"Oito meses separam os tempos de amor fraternal do momento mais tenso da relação entre criador e criatura. Galopando na corrida para a candidatura à Presidência da República em 2018 — Doria, nas coxias; Alckmin, abertamente —, eles hoje só conversam protocolarmente. Em reunião ocorrida há algumas semanas no Palácio dos Bandeirantes, com a presença de secretários e assessores, o prefeito pediu sutilmente ao governador uma conversa reservada. A resposta de Alckmin, menos sutil, foi que poderiam falar ali mesmo."
Fonte: Eles já nem se falam | VEJA.com

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Dez filmes históricos que escorregaram feio na História – A Lua Como Recompensa



Entenda por que Hollywood é o pior lugar para se aprender História

Leia mais... Revista Aventuras na História - 10 filmes históricos que escorregaram feio na História

Operação da PF e Receita cumprem mandados contra lavagem de dinheiro e evasão de divisas – Politica




Aqueles meliantes que assistem aos telejornais devem estar se perguntando, "a PF não estava sem dinheiro?". Pois é de forma surpreendente, a Polícia Federal e a Receita Federal deflagaram operação contra lavagem de dinheiro e evasão de divisas. 

Denominada Operação Hammer-on, segundo a PF, os brasileiros que contrataram a organização criminosa para pagar os fornecedores paraguaios, bem como para ocultar dinheiro de origem criminosa, também foram alvos de investigação. 

O Hammer-on é uma técnica usada em instrumentos de corda para ligar duas notas musicais com uma mesma mão. Fazendo-se novamente referência à teoria musical, na operação Hammer-on, numa só toada, “com uma só mão”, ligaram-se duas “notas musicais” (intermediários e demandantes). 

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, gestão temerária, operação irregular de instituição financeira e uso de documento falso. 

Cidades: 

Paraná – Foz do Iguaçu, Curitiba, Almirante Tamandaré, Piraquara, São José do Pinhais, Assis Chateaubriand e Renascença; 
Santa Catarina – Itapema, Balneário Camboriú e São Miguel do Oeste; 
Espírito Santo – Vitória, Serra e Vila Velha; 
São Paulo – Guarulhos e Franca; 
Minas Gerais – Uberlândia. 

Sem levar em conta o Brasil, Câmara deve criar fundo bilionário para bancar a farra eleitoral – Assuntos de Goiás | Questão Brasil



Um tapa na cara do cidadão brasileiro esta sendo discutido no Congresso Nacional pelos legisladores que fingem que estão ouvindo as ruas, quando na verdade preparam outro golpe visando manter regalias e privilégios de quem tem mandato vigente. 

Líderes da base aliada do governo no Congresso pressionam para que o fundo público de R$ 3,6 bilhões para bancar campanhas eleitorais seja abastecido com recursos já existentes no Orçamento, como emendas parlamentares e verbas controladas pelos partidos. 

Na prática isso significa tirar recursos dos municípios e estados de áreas como Saúde, Educação, Segurança Pública e infraestrutura para bancar a farra eleitoral, um verdadeiro escárnio promovido por todos os partidos do Brasil. 

Se prevalecer a forma como a comissão da Câmara aprovou a criação do Fundo Especial de Financiamento da Democracia (FDD), o governo vai ter de lidar com uma nova despesa no ano que vem, em meio aos problemas de receita e discussão da revisão da meta fiscal. 

Para variar a proposta de utilizar as emendas como fonte de financiamento do fundo é capitaneada pelo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), e pelo presidente da Casa, Eunício Oliveira (PMDB-CE). A criação do fundo visa substituir os financiamentos privados de campanha, propinas e caixa 2, uma forma descarada de um ar de legalidade ao abuso do poder econômico de uns poucos e impedir de alguma forma que haja renovação na política brasileira.


sábado, 12 de agosto de 2017

Josias de Souza e o Silêncio das ruas é parte do escândalo


E agora o comentário de Josias de Souza direto de Brasília. Ele fala sobre os bastidores e as manobras políticas para impedir que a denúncia contra Temer siga para o STF.

Não precisamos de reforma política, o que precisamos é reformar nossos políticos


Jornalista faz uma dura crítica aos altos gastos com campanhas eleitorais e os privilégios dados aos políticos brasileiros.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Onde estão os indignados com a corrupção? A roubalheira acabou ou somos só hipócritas mesmo?



O Brasil esta literalmente nas mãos de corruptos que tramam contra o povo a cada passo que dão nos Três Poderes da República, podres poderes que não tem mais como finalidade representar a sociedade e buscar leis e soluções que atendam as demandas dos cidadãos, proporcionando o seu bem estar.

Após os estragos feitos pelas revelações de corrupção país à fora, a mais alta casta da classe política resolveu fazer leis em que o povo banca com seu suor a farra eleitoral de uns poucos dentro de uma modalidade em que os atuais eleitos (a maioria corruptos) sejam beneficiados para continuar no poder, talvez para sempre.

A compra de votos sempre foi uma prática corriqueira no sistema político brasileiro, a justiça eleitoral finge que não vê, os políticos fingem que não compram e o eleitor faz cara de paisagem ao perceber que é o principal responsável por ter colocado o Brasil dentro do lamaçal de corrupção em que o país se encontra.

É o retrocesso batendo a nossa porta através de mais um golpe aplicado contra a Democracia e o cidadão de bem. Seria a volta das oligarquias e tudo bancado com dinheiro dos impostos dos brasileiros que nunca enxergam o que é feito de útil para a população em termos de retorno.
...................................................................................
Raquel Dodge foi a escolhida de Michel Temer para liderar o MPF, justamente por ser de uma linha contrária a de Rodrigo Janot, essa escolha sempre foi vista com certa desconfiança de que ela pode ser a mais nova engavetadora geral da república ao invés de dar prosseguimento ao combate a corrupção. 

Ao visitar o Presidente suspeito altas horas e fora da agenda, a Nova Procuradora Geral pode ter caído numa armadilha ou ela poderia estar ciente do que estava ocorrendo, reforçando assim todas as desconfianças que a nação tem sobre ela. 

Foi no Palácio do Jaburu às 22h. Sem registro em agenda. Nada demais se fosse apenas um encontro de última hora. Mas o presidente foi acusado pelo atual chefe do MPF de se encontrar sem registro, tarde da noite, para tratar com dono da JBS da história sobre a qual já se sabe o desfecho. A Sra Dodge alegou que estavam tratando da posse dela, reforçando ainda mais a tese de que o assunto não era mesmo esse.

Logo imaginamos que a defesa vai usufruir dos dados deste episódio em proveito de tentar desqualificar a acusação contra o Presidente suspeito, alegando que visita à noite no Jaburu é algo corriqueiro e banal, pois até a futura chefe do MPF lá esteve nas mesmas condições. 

Raquel Dodge não tem como impedir que o advogado de Temer use isso para se safar, mesmo que soubesse onde estava se metendo, o que de cara nos remete a conclusão de que ela, ou colegas dela, perderam a condição de sustentar a acusação feita por Janot.

Há pouco mais de um mês Raquel Dodge será a responsável por acusar de crime todos os suspeitos que habitam o governo de Michel Temer, incluindo o próprio Presidente suspeito.

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

O crime compensa no Brasil porque os brasileiros não estão nem ai para corrupção? Análise sobre a votação que salvou Temer

Em mais um show de horrores, a Câmara Federal decidiu arquivar a denúncia da PGR contra Michel Temer. Foi apenas a ratificação do golpe de 2016, os brasileiros não foram as ruas, ninguém bateu nas panelas e até parece que os números do desemprego arrefeceram perante um governo lotado de suspeitos dos mais variados ilícitos. Pela primeira vez a população teve a sensação de que a Rede Globo não conseguiu manipular a opinião pública para o que lhe interessa, nem os votos dos canalhas a emissora do plin-plin conseguiu virar, e aqueles que queriam o poder pelo poder continuam fazendo de tudo para se manter nele.

Michel Temer é o Presidente. E muitos estão convencidos que não vem ao caso e não interessa quantos Deputados ele tenha comprado para se manter no cargo no balcão de negócios que se transformou o Congresso Nacional. A população brasileira, que sempre atende aos apelos da mídia golpista, mostra que nunca esteve indignada com a corrupção propriamente, o povo usado como massa de manobra para atender os anseios de uns poucos, foi induzida a se voltar contra quem os ricos e a Globo queriam ver pelas costas num passado recente... 

Vai vendo, somos um país governado por corruptos em todas as esferas do poder, somos representados no legislativo por ladrões de dinheiro público que determinam quais leis devemos seguir, respeitar e a quem as leis vão alcançar. Essa condição acaba sendo o ponto de partida para toda violência e insegurança que assola nossa nação e vemos ascender cada dia mais no Brasil.

Aos poucos a população vai percebendo que o crime compensa, e não só aqueles de colarinho branco, a impunidade está por toda parte aliviando a barra de criminosos de todos os tamanhos e envergaduras, seja do motorista que insiste em dirigir embriagado nas rodovias todo final de semana, seja nos ladrões que invadem casas com a luz do Sol ou aquele político que aparece no Jornal Nacional denunciando a corrupção dos outros, mas que não aparece para dar voz ao cidadão de bem que ele diz representar. 

Não podemos perder a Fé de que todas estas aberrações que assistimos todos os dias sejam apenas passageiras, mas confesso que no curto prazo esta difícil de enxergar a luz no fim do túnel, aliás se algo brilhar no sentido contrário pode ser a locomotiva da corrupção vindo em nossa direção em alta velocidade, salve se quem puder...

Pesquisar este blog

Seguidores