Juliette não esperava repercussão mas se divertiu com o pedido de tradução do Pokemón da Nintendo

Juliette colocou um ponto final no mistério e divulgou em Live no Instagram nesta quinta-feira (3) as datas e as cidades que devem receber os primeiros cinco shows de sua turnê, 'Caminhos' . As cidades escolhidas são do Nordeste e Sudeste do país, e já acontecem ainda neste de março. O local escolhido para o primeiro show, aquele que marca a estréia dela nos palcos acontece na cidade em que reside, o Rio de Janeiro, no dia 26 deste mês. João Pessoa, capital do estado natal de Juliette, Paraíba, também faz parte da rota da turnê no início de abril. Vitória, no Espírito Santo, e Recife, também terão shows da cantora. Muito se perguntou nas redes sociais após a divulgação sobre Campina Grande, apesar de Juliette não ter falado sobre isso, acreditamos que a Pitica deve estar reservando a cidade e o Parque do Povo para realizar o sonho de cantar no maior São João do mundo em Junho. Nas redes sociais, a paraibana celebrou o novo desafio, e convidou os fãs a conhecerem este “novo cami

Reinaldo

A ECONOMIA QUE VAI NOS SALVAR





Você já imaginou comprar um xampu que vem numa garrafinha de água mineral? E estamos falando num xampu de qualidade, com ingredientes naturais e produção certificada. A solução inovadora - não só no Brasil, mas no mundo - foi criada por dois estudantes universitários de São Paulo. Com pouco mais de um mês de vida, a Reload já está fechando parcerias com grandes marcas no país e mira o mercado internacional. E está fazendo um grande serviço para uma natureza que agoniza e para o sistema precário de aproveitamento de lixo no Brasil.
Enquanto a reciclagem ainda engatinha por aqui, a Reload traz o avanço: a reutilização. Já existe até um nome para esse modelo de negócio. É a economia criativa - que pode nos salvar.
Cada brasileiro produz mais de 1 kg de lixo por dia. Mas recicla só 3% disso (Abrelpe/Min. Meio Ambiente). Só de plástico, o país descarta 10,5 milhões de toneladas por ano, 13% do total de resíduos. Se fosse reciclado, esse plástico poderia injetar R$ 5,7 bilhões na economia. E a produção de plástico deve crescer 30% nos próximos dez anos (Sind. Nac. Empresas de Limpeza Urbana).
Reciclar já não é suficiente. Precisamos repensar o consumo. Neste É Pessoal, Thais Herédia convida você a fazer isso, nesta entrevista com um dos criadores da Reload.

A ECONOMIA QUE VAI NOS SALVAR

Comentários

Questão