Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Com internação após uso de cloroquina para covid, Pazuello engrosa lista de pessoas enganadas pelos profetas que não acreditam na ciência

Em tratamento contra a Covid-19, o ministro Eduardo Pazuello (Saúde)foi internado na noite desta sexta-feira (30) em um hospital particular de Brasília. A assessoria de imprensa do Ministério da Saúde, no entanto, nega que o quadro de saúde de Pazuello tenha se agravado. 
A pasta afirma que o ministro se dirigiu ao hospital apenas para realizar exames. Constatou-se então um quadro de desidratação e por isso o ministro teria permanecido no hospital, para receber soro.
“O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, compareceu ao hospital DF Star, em Brasília, na noite desta sexta-feira (30) para se submeter a exames de acompanhamento do tratamento da Covid-19. O procedimento faz parte da conduta indicada pela equipe médica do ministro”, informou o ministério por meio de nota. “Pazuello permanece na unidade de saúde para hidratação e acompanhamento médico e deve ser liberado em breve”, completa o texto.

Comentários

Questão