Prefeitura de Sorocaba indica "tratamento precoce", que infectologistas dizem ser ineficaz

O prefeito de Sorocaba ordenou a compra de R$ 57 mil em medicamentos que, segundo médicos infectologistas, não possuem eficácia contra a Covid-19. Esses medicamentos serão distribuídos nas UBS da cidade, informou o governo municipal. O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) usou uma portaria do Ministério da Saúde para justificar a compra.  A Sociedade Brasileira de Infectologia se pronunciou contra a recomendação de remédios para tratamento precoce pela ineficácia desses medicamentos e pela possibilidade de causarem efeitos colaterais.   Prefeitura de Sorocaba indica "tratamento precoce", que infectologistas dizem ser ineficaz / Twitter

Reinaldo

A cidade devastada que viu médicos fugirem na pandemia — com exceção de uma


Durante o auge da pandemia no Iêmen, havia apenas um hospital em funcionamento na cidade de Áden, onde vivem mais de um milhão de pessoas. Com medo da covid-19 e com quase nenhum equipamento de proteção individual disponível, a maioria dos médicos deixaram seus trabalhos. 
Exceto Zoha, que se tornou a única médica que restou na cidade disposta a tratar pacientes com coronavírus. O Iêmen vive uma situação de conflito que se acirrou há quase cinco anos e já matou mais de 100 mil pessoas, sendo 12 mil civis, segundo organizações de direitos humanos. 
É a pior crise humanitária em andamento no mundo, segundo a ONU. Quase seis meses desde que o vírus se espalhou no Iêmen, a BBC é a primeira emissora internacional a chegar ao país para ver como as pessoas estão lidando com a pandemia.

Comentários

Questão