Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

STF manda sites entregarem dados sobre monetização de bolsonaristas

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou que Youtube, Instagram e Facebook forneçam relatórios sobre a remuneração de páginas que apoiam atos pelo fechamento da corte e do Congresso. Cerca de 20 páginas nessas redes sociais são alvo do pedido de acordo com o jornal O Globo
Ministro Alexandre de Moraes
A medida é mais uma nas diligências relacionadas à operação Lume, que teve também o cumprimento de mandados de busca e preensão e quebra de sigilo bancário de parlamentares. A entrega de informações por parte dos sites pretende esclarecer se os mantenedores das páginas (sejam blogueiros ou militantes) são remunerados por meio de publicações antidemocráticas, o que agravaria eventual crime. 
Fonte:STF manda sites entregarem dados sobre monetização de bolsonaristas

Comentários

Questão