Prestes a entrar para história da TV Brasileira, Matheus Ribeiro vive a expectativa de apresentar o Jornal Nacional #MatheusnoJN

Resultado de imagem para matheus ribeiro
No próximo sábado (09/11/2019), Matheus Ribeiro irá entrar para a história da televisão brasileira. Apresentador da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás, com apenas 26 anos de idade, Matheus Ribeiro entrará duplamente na história da televisão no Brasil e do Jornal Nacional, pois será o mais jovem apresentador a sentar na bancada do principal telejornal do país, e além disso, ele se torna um pioneiro por ser o primeiro Jornalista assumidamente gay a fazer o JN, um avanço de proporções gigantescas, considerando que vivemos numa sociedade ainda conservadora no Brasil.

Em recente entrevista Matheus desabafou sobre a repercussão que sua sexualidade está tendo na internet. “Creio que nós só precisamos assumir crime ou culpa, todo o resto é apenas a sua liberdade de viver em paz".
Consciente, humilde e modesto ele tenta minimizar a importância da sua presença na bancada do JN no próximo Sábado: “Não acho que eu esteja fazendo história, mas sim, sendo parte de uma evolução da sociedade, que passa a considerar o que de fato é devido no ambiente profissional. Características como nossa cor, nossa idade, nossa sexualidade não devem ser benefício e muito menos impedimento para que alguém alcance seus objetivos”, afirmou.

Mas ele não deixa de ter razão em seus argumentos, afinal de contas, Matheus Ribeiro não chegou lá por causa desses rótulos que a sociedade acaba sublinhando com cores mais fortes. Pelo contrário. Foi a competência, carísma e profissionalismo que levou o jovem nascido em Piracanjuba, filho de um produtor rural e uma professora, a alcançar o merecido reconhecimento e todo o sucesso com o público.

A expectativa para sentar na bancada do tradicional jornalístico junto com Larissa Pereira, da Paraíba é grande não só para Matheus, mas para todos que acompanham sua trajetória e torcem por ele. O próximo sábado promete ser um sonho para ele e a realização de seus colegas, amigos, familiares e dos jornalistas como Jackson Abrão, pioneiros que foram os desbravadores das trilhas que levaram Maheus Ribeiro e a todos nós ao estrelato na tela do Plin plin.

E como o próprio Matheus Ribeiro faz questão de frizar: “Chegar ao JN não é uma conquista minha, mas sim do meu estado, do público que me acompanha e da equipe da TV Anhanguera. Eu sou apenas um porta-voz. E, claro, fico extremamente feliz de fazer parte desse momento que, particularmente, eu jamais imaginei que aconteceria na minha vida. Vim de família humilde, do interior, mas sempre fui muito sonhador. Minha mãe é professora da rede pública até hoje e meu pai, um pequeno produtor. Eles ralaram bastante para que eu tivesse estudo de qualidade e, assim, condições de transformar em realidade pelo menos uma parte das ideias que passavam pela minha cabeça”. Todos os goianos comungam deste mesmo pensamento e fazem questão de demonstrar toda empolgação que o momento exige.

Comentários