Fórmula 1 ou Fórmula Mercedes? Hamilton vence GP da Estíria e fica a seis vitórias de igualar Schumacher

Vivemos uma época em que a velocidade das informações são tão rápidas e avassaladoras quanto uma tomada de tempo para a largada de um Grande Prêmio. Muitos jovens nem se lembram da grandeza de lendas que passaram pelo paddock e escreveram nas pistas seus nomes na história do automobilismo mundial. Falar de Juan Manuel Fangio, Emerson Fittipaldi, Niki Lauda, Alan Prost ou Nelson Piquet então, seria para muita gente algo de outro mundo. Ayrton Senna ocupa um lugar especial no coração dos aficionados por Fórmula 1, mas em termos de números é Michael Schumacher o maior de todos, seguido bem de perto pelo britânico Lewis Hamilton. É a frieza dos números, e dizem por ai que eles não mentem jamais, que pode colocar o atual piloto da Mercedes no topo da lista dos melhores de todos os tempos. O ano de 2020 é atípico, pode atrasar a quebra dos recordes de Shumi, mas não há dúvidas que Hamilton vai pulverizar todas as marcas da F1 nos próximos dois anos. Com a Mercedes absoluta nas pistas, Lewis Ha…

Agora vai! Flamengo enfim vende Cuéllar por R$ 34 milhões

Gustavo Cuéllar acertou sua ida para o time árabe por 7,5 milhões de euros (cerca de R$ 34 milhões). O Rubro-Negro detém 70% dos direitos, mas entrou em acordo com o Deportivo Cali para aumentar sua porcentagem.
Acerto para venda de Cuéllar foi o mesmo da proposta inicial de 17 dias atrás: 7.5 milhões de euros.
Mídia de cabeçalho
A única diferença é que o Flamengo conseguiu “morder” parte dos 30% do Deportivo Cali como condição para aceitar avançar na negociação. Marco Caicedo, vice-presidente do Deportivo Cali, insiste em dizer que o clube ficará com 30% da venda de Cuéllar: "Nada mudou e Cali tem 30% do jogador." O Flamengo, por outro lado, alega que os colombianos cederam uma parte.
Em 2016, Cuéllar foi contratado por US$ 1,8 milhão, cerca de R$ 6,5 milhões, parcelado em três anos. Três temporadas depois, o Rubro-Negro negocia o volante colombiano por mais de R$ 30 milhões.

Comentários