Morre Maguito Vilela, prefeito licenciado de Goiânia

O prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (MDB), morreu na madrugada nesta quarta-feira (13), a nove dias de completar 72 anos de idade. A morte encerra uma luta contra a covid-19 que começou há 83 dias. Maguito deixa a esposa, Flávia, quatro filhos (entre eles Daniel Vilela), quatro netos e 1,5 milhão de goianienses órfãos. O sepultamento acontecerá em Jataí, sua terra natal. Maguito lutava contra a sua segunda infecção pulmonar, detectada em sete de janeiro – há seis dias, portanto. A notícia de que o paciente havia sido acometido por bactérias no pulmão jogou um balde de água fria em todos que torciam pela sua recuperação, já que antes dela Maguito estava lúcido, assistia a filmes e jogos de futebol no seu quarto, falava com o suporte de uma válvula (que tampava o orifício aberto em sua traqueia para ventilação mecânica) e recebia visita dos netos. O boletim médico desta terça trouxe, pela primeira vez, o adjetivo “grave” para falar da infecção contra a qual o prefeito lutava

Reinaldo

Depois do relatório do COAF que cita família Bolsonaro, a biografia de Sérgio Moro corre risco real de ir para o lixo

Onyx Lorenzoni, futuro chefe da Casa Civil no governo Bolsonaro, se irritou com uma pergunta sobre de onde vinha vinha o R$1,2 mi do segurança do senador eleito Flávio Bolsonaro, investigado pela Coaf. Exaltado, Lorenzoni questionou o salário de um repórter e abandonou a coletiva de imprensa, que aconteceu durante evento do Lide.
Sérgio Moro comandará órgão que descobriu repasse para Michelle Bolsonaro. Vai valer a Lei Onyx? 
Relatório do Coaf cita mulher de Bolsonaro como beneficiária de dinheiro suspeito. Flávio Bolsonaro empregou em seu gabinete família de ex-assessor citado pelo Coaf.

Comentários

Questão