Por amor a Maradona: TIMES ARGENTINOS FAZEM 'PACTO' PARA VENCER A LIBERTADORES DA AMÉRICA

Em meio ao tributo a Diego Maradona no futebol argentino neste fim de semana, dirigentes de Racing, Boca Juniors e River Plate trocaram mensagens combinando um esforço coletivo para conquistar a Libertadores da América deste ano. Para o trio, esta será a melhor homenagem possível à memória do maior jogador da história do país. O que Racing, Boca e River sonham mesmo é com a repetição da final de 2018, quando River e Boca decidiram a Libertadores e o clube de Núñez levou a melhor. Os três entendem que uma eventual finalíssima argentina em 30 de janeiro no Maracanã seria especialmente lucrativa pelas inevitáveis menções a Maradona, ajudando a reforçar seus cofres, cada vez mais combalidos. Pelo que demonstrou, a Conmebol tampouco torceria o nariz à decisão "100% argentina e maradoniana". A entidade se referiu a Diego na semana passada como o maior jogador de todos os tempos, incomodando a CBF . Conhecendo o impacto da figura de Maradona nos gramados argentinos, a pressão dirige

Reinaldo

Série B @Reinaldo_Cruz #ASBUG #COPAFLAVIOSCALCADOS #SPL

Em um gramado bastante castigado, o Guarani venceu o Boa Varginha por 2 a 0, nesta sexta-feira, no Brinco de Ouro, em Campinas. Com o resultado, o Bugre chega a oito pontos na classificação e mantém uma série invicta de 17 jogos. A última vez que o time paulista conseguiu tal feito foi, em 1994, época em que o clube contava com a dupla Amoroso e Luizão. Marcelinho, que marcou contra, e João Paulo anotaram os gol do Guarani. Após passar a sua sede de Ituiutaba para Varginha, a sexta-feira marcou a mudança oficial de nome do Ituiutaba, que passou a ser chamar Boa Esporte Clube. Pelo lado do Bugre, o time atuou com o objetivo de manter uma invencibilidade que já dura desde março, sem saber o que é uma derrota. São oito vitórias e nove empates.

Comentários

Questão