Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

Pelo jeito a biografia de Sérgio Moro já foi pro saco! Jair Bolsonaro confirma mais um investigado como ministro

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, confirmou hoje (20), na sua conta do Twitter, que o deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), de 53 anos, vai assumir o Ministério da Saúde a partir de janeiro de 2019. Ortopedista pediátrico, Mandetta não se candidatou à reeleição, portanto estará sem mandato no próximo ano. Investigado por fraude em licitação, tráfico de influência e caixa dois, Luiz Henrique Mandetta é confirmado por Bolsonaro como futuro ministro da Saúde, o suspeito, digo ministro, vai comandar o segundo maior orçamento da esplanada dos ministérios. Sérgio Moro disse em entrevista que não colocaria sua biografia em risco participando de um governo com integrantes envolvidos em ilícitos. Pelo jeito ele terá que conviver e se adaptar numa esplanada repleta de pessoas denunciadas e investigadas.

via Bolsonaro confirma Luiz Henrique Mandetta como futuro ministro da Saúde — EXAME


Comentários

Questão