Kassio Nunes Marques: Senado sabatina indicado de Bolsonaro para vaga no STF

O senador Elmano Férrer (Progressistas -PI) emprega em seu gabinete a mulher do desembargador Kassio Nunes Marques, mas diz não saber quais as funções que ela exerce, com salário de R$ 11,4 mil por mês. “Eu tenho mais de 30 (funcionários) lá. Não sei o que... Ela é economista, trabalha lá”, afirmou Férrer ao Estadão.  “Vocês estão querendo especular  umas coisas. Eu não trato dessas questões administrativas de servidores, de o que fazem."
Aliado do presidente Jair Bolsonaro, o senador trocou o Podemos pelo Progressistas, em setembro. Na mudança, perdeu o direito de manter cargos na 2ª vice-presidência da Casa, mas ganhou espaço na 4ª Secretaria. Juiz federal é ouvido por senadores na Comissão de Constituição de Justiça. Além da comissão, nome de indicado de Bolsonaro precisa ser aprovado pelo plenário do Senado.  -------------------------

Globo e Lava Jato devem rever estratégias na guerra contra Lula, após vexame na audiência em Curitiba – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Era esperado um show midiático no depoimento de Lula, o cenário montado com algumas cascas de banana foi preparado para que as possíveis contradições do ex-presidente fossem exibida naquela noite numa edição especial do Jornal Nacional, que para não perder a produção acabou mesmo sendo especial com mais de hora de exibição... Todos os outros telejornais da emissora foram esticados e seguiram a temática de edição especial.

 

A estratégia da Globo que consiste em bater em Lula de dia , de tarde e de noite 7 dias por semana parece estar dando muito resultado, mas para Lula e o PT que apesar de massacrado começa a vislumbrar a possibilidade real de retomar o poder via voto direto. Lula não foi preso e a julgar pelas inconsistências das provas apresentadas por Moro, não será tão cedo. 

A emissora dos Marinho começa a rever seus conceitos e devem mudar a estratégia, falar menos de Lula pode levar a popularidade dele a diminuir... Será que vai funcionar? 

Texto do Brasil 247 

"A Lava Jato perdeu a batalha de Curitiba. A acusação envolvendo o suposto apartamento triplex expôs as ridículas inconsistências do processo judicial e, em vista disso, fragilizou a hipótese de imputação de crime ao ex-presidente. Apesar disso, contudo, sabe-se de antemão que Moro deverá se pronunciar pela condenação do Lula", diz o colunista Jeferson Miola. 

 No entanto, ele lembra que, pouco mais de 24 horas depois do fracasso da força-tarefa, a Lava Jato passou por um rápido recall para consertar a artilharia e aprumar a ofensiva da guerra contra Lula; "Num passe de mágica, tiraram da cartola do STF os depoimentos do casal de marqueteiros Mônica Moura e João Santana, prestados nas delações sob chantagem psicológica, em troca da redução dos anos de cadeia a que seriam condenados caso não mentissem para incriminar Lula e Dilma" 

Comentários