BBB21 gerou mais de 6 milhões de tweets em apenas uma noite

Além da boa audiência na televisão, a estreia do BBB21 também foi um fenômeno nas redes sociais . O reality show da Globo conseguiu bater a marca de 6 milhões e 1oo mil tweets em sua primeira noite, marca mais de cinco vezes superior ao registrado pela temporada anterior, que atingiu 1.100.000 comentários. O levantamento foi divulgado pelo Twitter, que levou em consideração todas as publicações feitas entre meia-noite de segunda-feira (25) e 11h de terça-feira (26).  De acordo com a plataforma, a maior parte das publicações faziam referência ao cantor Fiuk. Ele foi seguido no top 5 de menções da primeira noite pelo rapper Projota, a advogada Juliette, a atriz Carla Diaz e a youtuber Viih Tube.  O momento mais comentado da estreia do reality show foi o flerte do filho de Fábio Jr. com a paraibana — ambos estão confinados em um local a parte, ao lado de outros quatro brothers, pois ganharam imunidade na primeira semana. O segundo momento mais comentado da noite, de acordo com a rede soc

Reinaldo

Simples assim, Dilma credita atos de Corrupção na Petrobras a FHC e quer que o Brasil feche os olhos para todo o resto

Dilma Rousseff disse, nesta sexta (20), que os casos de corrupção investigados pela Operação Lava Jato não podem ser creditadas às empresas, mas sim a funcionários que praticaram as irregularidades; "Nós iremos tratar as empresas tentando, principalmente, considerar que é necessário gerar emprego e renda no Brasil. Isso não significa de maneira nenhuma ser conivente ou apoiar ou impedir qualquer investigação ou qualquer punição a quem quer que seja, doa a quem doer. Eu não vou tratar o Petrobras como a Petrobras tendo praticado malfeitos. Quem praticou malfeitos foram os funcionários da Petrobras, que vão ter que pagar por isso" afirmou. 

Dilma também cutucou o ex-presidente FHC; "Se em 1996 e 1997 tivessem investigado e tivessem naquele momento punido, nós não teríamos o caso desse funcionário que ficou quase 20 anos praticando atos de corrupção", disse ela.

A presidente Dilma Rousseff defende que é preciso preservar os empregos gerados pela corrupção e segue a linha do Ministro Cardozo de isentar as empresas dos "malfeitos" investigados pela operação Lava Jato, da Polícia Federal, dizendo que foram cometidos por funcionários e que o governo trata dessa questão considerando a necessidade de geração de empregos e renda.

Questionada sobre a possibilidade das empresas envolvidas nas investigações fecharem um acordo de leniência com o governo para manter seus contratos de obras públicas e não serem declaradas inidôneas, Dilma disse que não cabia a ela comentar essa possibilidade.

Ela voltou a bater na tecla que se casos suspeitos de corrupção na Petrobras tivessem sido investigados durante o governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), do PSDB, já na década de 1990, o esquema descoberto pela operação Lava Jato que envolve a estatal não ocorreria.

"Se em 1996 e 1997 tivessem investigado e tivessem naquele momento punido, nós não teríamos o caso desse funcionário que ficou quase 20 anos praticando atos de corrupção. A impunidade leva a água para o moinho da corrupção", disse ela.
Jornal do Brasil - País - Corrupção na Petrobras deveria ter sido investigada nos anos 90, diz Dilma


Comentários

Questão