O ator e humorista Batoré morre em São Paulo

O ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, conhecido como Batoré, morreu nesta segunda-feira (10), em São Paulo. Ele estava com câncer. Batoré morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirituba, Zona Norte da capital. "As informações médicas foram repassadas à família e a Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido", diz nota da Prefeitura. Ivanildo nasceu em Serra Talhada, em Pernambuco, e se mudou para São Paulo ainda criança. Antes de se tornar ator, jogou futebol nas categorias de base em times paulistas. Com seu principal personagem, Batoré, Ivanildo integrou o elenco do programa " A Praça é Nossa ", do SBT. Em 2016, foi contratado pela Rede Globo para a novela "Velho Chico" em que fez o papel do delegado Queiroz. Batoré também foi vereador de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos pelo PP. Fonte: Batoré, ator e humorista, morre em SP | São Paulo | G1

Reinaldo

Câmara analisa situação de envolvidos c Cachoeira http://youtu.be/GK0YmC44fGs @Reinaldo_Cruz @QB_7

A Frente Parlamentar de Combate à Corrupção entrará hoje com representação na Corregedoria da Câmara contra os deputados Jovair Arantes (líder do PTB), Carlos Alberto Leréia (PSDB) e Sandes Jr. (PP), todos de Goiás, e Stepan Nercessian (PPS-RJ), que aparecem nos grampos da Polícia Federal em conversas com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de comandar uma rede de jogos ilegais.

Um quinto deputado suspeito de ligação com Cachoeira - Rubens Otoni, do PT goiano - já responde a representação no Conselho de Ética.

A mesma frente parlamentar pretende pedir ao presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), que requisite as fitas gravadas pela Polícia Federal, para que o Congresso também tome conhecimento dos diálogos dos deputados com o empresário.

A representação contra Rubens Otoni foi protocolada na semana passada. Baseou-se em fitas com conversas entre o parlamentar e Cachoeira, gravadas em 2004. Nas conversas, Cachoeira diz que dispõe de R$ 100 mil para a campanha de Otoni à Prefeitura de Anápolis. E insinua que contribuiu com ele anteriormente. Pede ainda que não seja declarado que está dando R$ 100 mil para a campanha."










Comentários

Questão