Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

Sinal de Alerta Ligado @Reinaldo_Cruz @Questao_Brasil @Blogdozurc @BUG_SPL #Chapa2 #ACEEG

Goiás segue dando vexame na Série B, e o Vila Nova sofre com a síndrome do Meia Ponte no Campeonato Brasileiro. Os times de Esmeraldinos e Colorados seguem sua sina de não conseguir somar pontos no inicio da competição, o Tigrão perdeu mais uma fora de casa e o Goiás foi derrotado pela quarta vez consecutiva e, de novo foi goleado. O time de Arthur Neto tomou 4 a 1 da Portuguesa de virada, em pleno Serra Dourada e nos remete a todos ao lugar comum da constatação de que o time é muito fraco e está a quem das tradições da equipe que ainda ostenta o crédito de ser a maior e mais bem estruturada do Centro Oeste brasileiro. Reforços dentro e fora de campo precisam chegar e rápido. Não podemos nos iludir com essa história de que o campeonato é longo e que haverá tempo para se recuperar. Sete rodadas já foram e o verdão da Serra conseguiu perder 15 de 21 pontos disputados e seu aproveitamento é pífio com menos de 30%. Rebaixamento é a preocupação maior dos torcedores neste momento, maior até do que a almejada vaga entre os quatro que vão voltar à elite em, 2012. No Vila Nova a situação não é lá muito diferente, a crise que hoje assola os lados da Serrinha, está à espreita para adentrar a toca do Tigrão que não consegue jogar bem fora do Serra Dourada, fazendo muitos se lembrarem da famosa síndrome do Meia Ponte, que diz a lenda que a equipe colorada não pode atravessar o Rio Meia Ponte para jogar, que perde mesmo. Reforços é a palavra de ordem nas equipes de Goiás e Vila Nova, sob pena de terem que brigar e muito na parte de baixo da tabela ao invés de sonhar com o acesso a série A.

Comentários

Questão