Secretários de Saúde veem fracasso de Bolsonaro e Pazuello e também querem impeachment

Secretários estaduais de Saúde consideram que sucessivos vexames de Bolsonaro e Pazuello com as vacinas levaram a situação ao limite do suportável. Alguns gestores já apoiam pedido de impeachment do ocupante do Planalto.  Secretários de Saúde dizem ter chegado ao limite a paciência com o ministro Eduardo Pazuello e Jair Bolsonaro. Alguns falam que o único caminho daqui para frente é um pedido de impeachment do presidente.  Os gestores estaduais de Saúde não receberam nenhuma comunicação sobre o cancelamento da ida do avião brasileiro à Índia, após o fracasso das negociações feitas pelo próprio presidente com o governo indiano. Os secretários se queixam ainda de que não foram avisados sobre mudança no calendário de vacinação e veem o episódio como um vexame e um fracasso nacional.  Segundo o Painel da Folha de S.Paulo , gestores estaduais afirmam que o governo e o ministério estão completamente perdidos. Alguns deles só veem como solução para a tragédia sanitária o impeachment do presid

Reinaldo

@Reinaldo_Cruz @CopaFlavios Calçados e Esportes efine classificados no Setor Pedro Ludovico #ASBUG @Copa_aespl #GYNELETRO #VINODOESPORTE

Apostar fora de casa não pareceu charada para o Paraná. Tanto que o time tricolor já começou em cima do Goiás. Com possante marcação no meio-campo e toques envolventes no ataque, abriu o placar aos 13 minutos. Giancarlo recebeu pela direita, invadiu a área e bateu cruzado no canto, sem chance para Harlei. Tal qual o boxeador que não dá chance ao adversário, o Paraná ampliou a vantagem aos 21 minutos. Éverton Garroni desviou cruzamento de cabeça e, mesmo de costas, incidiu o canto direito de Harlei. O goleiro esmeraldino se esticou e até tocou na bola, mas não o suficiente para desviar sua trajetória. O ataque do Goiás era nulo, tanto que o Paraná seguiu em cima. Aos 32 minutos, Jefferson cabeceou e Harlei fez grande defesa. Seis minutos depois, Wellington encheu o pé e quase surpreendeu o goleiro rival, que novamente defendeu. No fim, Jefferson teve outra boa chance, mas parou no goleiro. Gol para matar esperança A etapa final começou com os mesmos traços do primeiro tempo. A primeira chance paranaense saiu aos dois minutos, quando Serginho arriscou o chute e Harlei fez a defesa. O Goiás, sem acertar o jogo, só levou perigo aos 14. Felipe Amorim pegou a sobra e bateu forte, mas Zé Carlos defendeu. Os goianos passaram a frequentar mais o campo de ataque. Aos 24 minutos, Diniz avançou pela esquerda e cruzou para Hugo, que chegou atrasado e não tocou a bola. O time parecia não ter pernas para conseguir o resultado. O Paraná respondeu de forma primorosa. Aos 29, Lima avançou pela esquerda e bateu para fazer o terceiro gol. Giancarlo teve a chance de transformar o placar em goleada, mas acertou a trave esquerda. Hugo, aos 32, tentou diminuir, mas ficou na defesa de Zé Carlos. Próximos Jogos Goiás e Paraná voltam a jogar no próximo sábado, pela sexta rodada da Série B. O time esmeraldino visita o Salgueiro, às 16h20, no Ademir Cunha, em Paulista. No mesmo horário, o Paraná enfrenta o Náutico, a poucos quilômetros dali, nos Aflitos, em Recife. //////////////////////////////////////////////// Neste Sábado 18 de Junho teremos a definição das equipes classificadas para as quartas de final da 26ª Copa Flávio's calçados e esportes.

Comentários

Questão