O ator e humorista Batoré morre em São Paulo

O ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, conhecido como Batoré, morreu nesta segunda-feira (10), em São Paulo. Ele estava com câncer. Batoré morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirituba, Zona Norte da capital. "As informações médicas foram repassadas à família e a Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido", diz nota da Prefeitura. Ivanildo nasceu em Serra Talhada, em Pernambuco, e se mudou para São Paulo ainda criança. Antes de se tornar ator, jogou futebol nas categorias de base em times paulistas. Com seu principal personagem, Batoré, Ivanildo integrou o elenco do programa " A Praça é Nossa ", do SBT. Em 2016, foi contratado pela Rede Globo para a novela "Velho Chico" em que fez o papel do delegado Queiroz. Batoré também foi vereador de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos pelo PP. Fonte: Batoré, ator e humorista, morre em SP | São Paulo | G1

Reinaldo

Tá comemorando o quê Presidente? Com 113 mil mortes no país, Bolsonaro promove evento "Brasil vencendo a covid"

Na sexta (21), o Brasil atingiu a marca de 113 mil mortes, em cinco meses, pelo novo coronavírus. Na segunda (24), o presidente Jair Bolsonaro participa do evento "Encontro Brasil vencendo a covid-19", que será realizado no Palácio do Planalto
Mídia de cabeçalho

O presidente Jair Bolsonaro participa na segunda (24) do evento, que será realizado no Palácio do Planalto. A cerimônia será aberta à imprensa e terá transmissão da TV Brasil. Na sexta (21), o Brasil alcançou a marca de 113.482 mortes provocadas pelo novo coronavírus, de acordo com o consórcio de veículos formado por UOL, Folha de S.Paulo, O Estado de S.Paulo, G1, O Globo e Extra.

O número de pessoas que já foram infectadas no país é de 3.536.488. No mundo, apenas os Estados Unidos têm números piores, com quase 175 mil mortos e mais de 5,6 milhões de casos, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Logo atrás do Brasil vem o México, em número de óbitos (59.106); e a Índia, em número de infectados (2,9 milhões). O presidente Jair Bolsonaro e ao menos oito ministros de seu governo foram infectados pelo coronavírus. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, também contraiu o vírus.

Tanto o presidente quanto Michelle e os ministros não tiveram quadros graves da doença e já se recuperaram. Desde o início da pandemia, o presidente tem desincentivado medidas apontadas por médicos e cientistas como eficazes para desacelerar a transmissão do vírus.

Bolsonaro é um crítico do isolamento social e, nesta semana, contestou a eficácia do uso de máscaras. Além disso, o presidente saiu às ruas durante o período de isolamento social decretado pelos governos estaduais e incentivou manifestações a seu favor; entre elas, manifestações antidemocráticas.

Bolsonaro tirou fotos, abraçou e estendeu a mão para apoiadores. O presidente chegou a vetar trecho de uma lei que tornava obrigatório o uso de máscaras em escolas, comércios, indústria e igrejas.

O veto foi derrubado pelo Congresso Nacional e o uso da máscara voltou a ser obrigatório nesses estabelecimentos. 

 Fonte:Com 113 mil mortes, Bolsonaro promove evento "Brasil vencendo a covid" / Twitter

Comentários

Questão