BBB21 gerou mais de 6 milhões de tweets em apenas uma noite

Além da boa audiência na televisão, a estreia do BBB21 também foi um fenômeno nas redes sociais . O reality show da Globo conseguiu bater a marca de 6 milhões e 1oo mil tweets em sua primeira noite, marca mais de cinco vezes superior ao registrado pela temporada anterior, que atingiu 1.100.000 comentários. O levantamento foi divulgado pelo Twitter, que levou em consideração todas as publicações feitas entre meia-noite de segunda-feira (25) e 11h de terça-feira (26).  De acordo com a plataforma, a maior parte das publicações faziam referência ao cantor Fiuk. Ele foi seguido no top 5 de menções da primeira noite pelo rapper Projota, a advogada Juliette, a atriz Carla Diaz e a youtuber Viih Tube.  O momento mais comentado da estreia do reality show foi o flerte do filho de Fábio Jr. com a paraibana — ambos estão confinados em um local a parte, ao lado de outros quatro brothers, pois ganharam imunidade na primeira semana. O segundo momento mais comentado da noite, de acordo com a rede soc

Reinaldo

As transações em dinheiro vivo da família Bolsonaro

Em dinheiro vivo, Família Bolsonaro já movimentou pelo menos R$ 1 ...
Ao Ministério Público do Rio, o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) afirmou, em depoimento prestado no começo de julho, que não se recorda de nenhum pagamento em dinheiro para a aquisição de dois apartamentos, em Copacabana, em 2012. Ocorre que o MP descobriu, na investigação sobre a prática da rachadinha no gabinete de Flávio, quando ele era deputado na Assembleia do Rio (Alerj), elementos que levantam suspeitas de que houve, sim, pagamento em espécie, com valores bem altos. 
O vendedor depositou R$ 638 mil, em dinheiro, na agência que fica a uma rua do cartório onde foi lavrada a escritura do negócio, no mesmo dia da operação. Para o MP, a venda foi registrada com valor abaixo do negociado e o pagamento, em espécie, foi feito por Flávio, com dinheiro do esquema da rachadinha. 
Mas essa não é uma operação tão incomum no círculo íntimo do presidente. Reportagem publicada pelo GLOBO, na quarta-feira, mostra que, em 24 anos, os Bolsonaro usaram R$ 1,5 milhão, em espécie, para quitar compromissos. 
Em valores corrigidos, são R$ 2,9 milhões. No Ao Ponto desta sexta-feira, a repórter Juliana Dal Piva e o editor-chefe da revista Época, Pedro Dias Leite, detalham o quanto esse hábito de pagamentos em dinheiro se confunde com as investigações sobre o caso Queiroz, cuja prisão domiciliar foi revogada na quinta-feira.

Comentários

Questão