Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

O Face, o TSE e o fim de Bolsonaro?

Se é uma decisão do Congresso tirar o presidente da República é o respaldo popular que garante que haverá ou não pressão junto aos parlamentares para que isso seja enfim colocado em apreciação. A palavra final é de Rodrigo Maia que não parece seguro em dar andamento em nenhum dos quase 40 pedidos apresentados.
Facebook derruba rede de fake news ligada ao PSL e à família ...
Por outro lado, o que fez o Facebook vai de encontro ao que o STF já tinha feito, desmontar uma suposta rede de fakenews criada a partir de um gabinete do ódio liderado pelos filhos do Presidente. Deste ângulo não há dúvidas que enfraquece ainda mais o já frágil discurso bolsonarista.
A direita no Brasil tanto fez para tirar a esquerda do poder e tomar conta de tudo que diz respeito a nação, o viés patriota e combate a corrupção serviram de chamariz para abocanhar o quinhão de poder, mas a impressão ou a percepção dos brasileiros é que a eleição de Jair Bolsonaro foi um ponto fora da curva, tanto Jair quanto o seu entorno usam de práticas tão nocivas ao estado democrático de direito quanto os pontos que eles diziam combater. Os integrantes da direita brasileira que se uniram para distorcer e forjar um país à beira da "venezuelização" para chegar ao poder, hoje se atacam mutuamente, desmoralizam uns aos outros e enfraquecem a cada dia o próprio poder que eles tanto queriam e agora não sabem o que fazer com ele.


Essa história da rede de fake news desbaratada pelo Facebook é maior do que parece pelo valor de face. O que aconteceu exatamente? 
Os bolsonaristas falam de um ataque à sua liberdade de expressão. Faz sentido? 
E, por fim, como exatamente isso poderia chegar ao ponto de tirar Bolsonaro do Palácio do Planalto? O editor Pedro Doria responde.

Comentários

Questão