Celso de Mello retira do plenário virtual do STF votação sobre depoiment...

Como bem lembrou Marco Aurélio, presencialmente Bolsonaro pode optar por ficar calado. Por escrito, não seria ele o autor das respostas e sim seus advogados... Um imbróglio que está se transformando em cabo de guerra no judiciário.

A Lava Jato, causa do abismo do país, não resiste aos fatos - Ligações com FBI revela traição a Pátria pela República de Curitiba


O âncora do programa O É da Coisa, Reinaldo Azevedo, volta a falar sobre o imbróglio entre a Lava Jato do Paraná e o Ministério Público Federal.

Lava Jato como instrumento político:

O Governador Caiado também era investigado em Curitiba, junto com Rodrigo Maia e David Alcolumbre. A operação que puxou fio para golpes em série contra o povo brasileiro, quebrou empresas, freou ascensão social e retirou direitos dos trabalhadores. Moro e Dallagnol tiveram orientação e colaboração do FBI que defendia interesses americanos e se preocupava com a economia emergente do nosso país.

A cada dia vai ficando mais esclarecido que a Lava Jato entregou o Brasil em bandeja de ouro para o Tio Sam. O resultado é o pesadelo que estamos vivendo desde 2015.  A procuradora da Lava Jato Thaméa Danelon excluiu seu perfil do Twitter, após reportagem da Agência Pública que mostra ligação de agentes do FBI com a Força Tarefa. O então juiz, Sergio Moro, deu palestras explicativas em todo o canto, até, e, principalmente na CIA. Deltan Dallagnol queria ficar rico com uma Fundação ou dando palestras sobre o case de sucesso.

Novos diálogos divulgados pela Agência Pública e pelo site The Intercept Brasil mostram como o FBI, que é a Polícia Federal dos Estados Unidos, tinha total conhecimento das investigações da operação Lava Jato, em especial com relação a Odebrecht. As mensagens revelam que Deltan Dallagnol escondeu a ação conjunta da força tarefa brasileira com o FBI de forma ilegal.

Comentários