ARRECADAÇÃO AUMENTA | RENDA DO TRABALHADOR CAI

No #MorningCall desta segunda-feira, Gabriela Lisbôa conversa com Anna Reis, economista da Gap Asset sobre a expectativa para o andamento da Reforma Tributária, que deve incluir a nova CPMF, o novo imposto digital, e o Pacto Federativo.  Nas manchetes do dia, o aumento da arrecadação por conta do ICMS, enquanto a renda a renda do trabalhador caiu 25% durante a pandemia, o que ajuda a fechar essa conta é o auxílio emergencial. A campanha começou oficialmente e o presidente Jair Bolsonaro, que prometeu ficar de fora, acenou para o candidato Celso Russomanno, em São Paulo, o que pode não agradar o Congresso e dificultar a aprovação das reformas.
Inscreva-se no nosso canal: https://www.youtube.com/channel/UCy0BAkpw22or4oxo0RFCzcw

Recado que já foi para o ex-presidente Lula agora é aplicado por Sérgio Moro via Globo ao presidente Bolsonaro

Em sua cruzada para mostrar o que Jair Bolsonaro virou na cadeira de presidente da República, Sergio Moro divulgou neste domingo o trecho de um discurso de formatura feito por ele na Universidade de Notre Dame, Indiana, nos Estados Unidos, em 2018.


O texto, naqueles idos, era direcionado inevitavelmente a Lula e o PT. Agora, no entanto, serve de figurino a Bolsonaro e também é a forma de Moro dizer que sempre esteve no lugar em que está hoje.

O pedaço escolhido por Moro é uma sequência de estocadas em Bolsonaro, que tentou usar seu poder para colocar a Polícia Federal a serviços dos seus interesses pessoais, reforçando o trabalho de inteligência, nas palavras do presidente, “do meu pessoal”.

“Nunca esqueçam de agir com integridade e virtude em suas vidas privadas e públicas”, diz Moro. “Nunca desistam da virtude e da Integridade de seus governantes. Não se esqueça os pilares de nações democráticas. O que é ‘Rule of law’. Isso significa que todo mundo tem direitos iguais perante a proteção da lei. Neste caso, para proteger os mais vulneráveis, mas também significa que ninguém está acima da lei”
Fonte: Vídeo: Recado que já foi para Lula agora é aplicado por Moro a Bolsonaro | VEJA

Comentários