As provas gritam: de mamando a caducando a família Bolsonaro é corrupta, diz Vanessa Grazziotin

O Globo traz matéria sobre o imbróglio de 'lavagem de dinheiro' envolvendo a família do Presidente da República. O filho Zero Hum aparece mal na fita e cada vez mais enrolado no emaranhado da rachadinha, inquérito conduzido pelo MP-RJ.

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) disse em depoimento ao Ministério Público do Rio (MP-RJ), no âmbito da investigação da “rachadinha”, que não se recorda de ter feito pagamento em espécie durante a aquisição de dois apartamentos em Copacabana, em 2012. Os promotores descobriram que, no mesmo dia em que a compra foi registrada em cartório, por R$ 310 mil, o vendedor dos imóveis efetuou ainda um depósito de R$ 638 mil em dinheiro vivo em um banco que fica a uma rua do cartório onde foi lavrada a escritura. Para o MP-RJ, a venda foi registrada abaixo dos valores negociados, e o pagamento em espécie foi feito no momento da escritura e com dinheiro oriundo do esquema das rachadinhas. Fonte:Flávio Bolsonaro diz não lembrar de pagamento em espé…

Torcedor é detido após se manifestar contra Bolsonaro na Arena Corinthians

Rogério Lemes Coelho foi detido pela Polícia Militar durante o jogo entre Corinthians e Palmeiras na noite do último domingo, em São Paulo. De acordo com o boletim de ocorrência, o torcedor estava no setor de cadeiras do estádio quando 'expressou sua opinião política gritando palavras contra o atual presidente, Jair Messias Bolsonaro'

Mídia de cabeçalho
Em nota, a Secretaria de Segurança Pública disse que 'todas as polícias de São Paulo são instrumentos do Estado Democrático de Direito e não pautam suas ações por orientações políticas' e que 'a conduta foi adotada para preservar a integridade física do torcedor'.
"Gente boa do meu Brasil, hoje entrei na Arena Corinthians expondo minha opinião contra o atual governo e olha o que aconteceu! Fui preso! Humilhado! Algemado!", escreveu Rogério Coelho no Facebook.



Veja a nota da Secretaria de Segurança Pública na íntegra





'A SSP esclarece que todas as polícias de São Paulo são instrumentos do Estado Democrático de Direito e não pautam suas ações por orientações políticas. Entre as atribuições da Polícia Militar estão: proteger as pessoas, fazer cumprir as leis, combater o crime e preservar a ordem pública. No caso em questão, a conduta foi adotada para preservar a integridade física do torcedor, que proferia palavras contra o presidente da República o que causou animosidade com outros torcedores com potencial de gerar tumulto e violência generalizada. A pasta informa que não houve prisão, mas a condução dele por policiais militares ao posto do Juizado Especial Criminal (Jecrim), instalado dentro da Arena Corinthians, onde foi registrado boletim de ocorrência não criminal e depois liberado para voltar a assistir à partida de futebol'

Comentários