Após MP-GO recomendar que Estado e Município não recebam a Copa América, Caiado pode desmoralizar o COE e o próprio Secretário da Saúde

A matéria abaixo foi publicada pelo jornal O Popular mostra que o único estado da federação que tem um médico como governador desmerece as decisões técnicas de um comitê montado para emitir pareceres em casos como este e, pior do que isso, desrespeita o próprio secretário de saúde que também poderia opinar tecnicamente sobre o assunto. A política e a politicagem falaram mais alto no Palácio das Esmeraldas, a vontade do governo de Goiás em "fazer média" com o negacionismo do governo federal salta aos olhos daqueles que tem um mínimo de bom senso.  Matéria do Jornalista Alexandre Ferrari em O Popular: Documento assinado por promotores com atuação na área da saúde cita a alta taxa de ocupação dos leitos de UTI e enfermaria de hospitais destinados para tratamento contra a Covid-19 O Ministério Público de Goiás (MP-GO) enviou uma carta ao governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), com a recomendação de que o Estado não seja sede da Copa América 2021 . O documento também foi encami

Reinaldo

ARTICULAÇÃO POLÍTICA DE BOLSONARO PODE FREAR DESACELERAÇÃO DA ECONOMIA


Na primeira edição do #ConexãoMyNews, Mara Luquet entrevista o economista Luis Eduardo Assis sobre a perspectiva da economia brasileira em 2019. Para o especialista, a única forma de a economia brasileira não descer ladeira abaixo em 2019 é o presidente Jair Bolsonaro começar a “praticar” a chamada articulação política em prol da importante agenda econômica colocada para o país. 
Assis acredita que enquanto Bolsonaro focar em legislar apenas de olho em uma agenda própria e não relacionada aos importantes desafios para a retomada do crescimento do país, a economia tende a caminhar de “lado” com tendência a cair ainda ainda. Haja visto que no início do ano a expectativa era de um crescimento do PIB de 2,5% e seis meses depois já se comemora se crescer 1%. 
Embora o governo tenha tomado medidas paliativas para incentivar o consumo, entre elas a liberação do uso do Fundo de Garantia, para o economista não passa de uma “anestesia” para um povo que precisa passar por uma cirurgia.

Comentários

Questão