Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

Isso tudo é medo? Não, É pânico... José de Abreu quer pedir habeas corpus preventivo após tuítes de Jair Bolsonaro

O que era zoação por conta da crise na Venezuela, aos poucos foi ganhando outro sentido e a troca de farpas entre o ator global José de Abreu e o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, no Twitter deve chegar às esferas judiciais. O artista, que está na Grécia e chega ao Aeroporto Internacional Tom Jobim, mais conhecido como Galeão, às 18h desta sexta (8/3), estuda entrar com um pedido de habeas corpus preventivo junto à Justiça Federal temendo ser preso por ordem do Palácio do Planalto. O dispositivo visa impedir judicialmente a prisão de alguém, e vem justamente após uma longa troca de farpas entre os dois.  
Resultado de imagem para José de Abreu quer pedir habeas corpus preventivo após tuítes de Jair Bolsonaro
A brincadeira começou em 25 de fevereiro, quando José de Abreu fez o primeiro tuíte, se "autoproclamando" presidente da República. Ele recebeu o "apoio" de vários políticos de esquerda, incluindo dos perfis dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Lula, ambos do PT. O petista, inclusive, se declarou "cabo eleitoral" do artista.

Comentários

Questão