Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Declaração de coronel em Pacaraima causa desconforto no governo

Resultado de imagem para coronel do Exército, José Jacaúna, chefe da Operação Acolhida em Roraima
Causou enorme desconforto e mal-estar no governo e na cúpula militar a declaração do coronel do Exército, José Jacaúna, chefe da Operação Acolhida em Roraima, que, diante do confronto entre civis e militares venezuelanos na fronteira, classificou o episódio como uma "agressão" ao Brasil, o que exigiria uma resposta à alturado País. "Essa declaração pegou todos de surpresa. Não vai se repetir", afirmou um general ouvido pelo Estadão.
"Não houve ataque ao Brasil ou ato de hostilidade ao nosso País. Eles se enfrentaram de lá, jogaram gás lacrimogêneo, pedras e sobrou pra nós. Não dá pra fazer disso uma tempestade", minimizou outro general, insistindo que o problema é local, interno da Venezuela e que o Brasil não vai entrar do outro lado. 
E emendou: "O clima é o clima da Venezuela. Eles estão se enfrentando, pode acabar transcendendo o outro lado porque estão na linha de fronteira. Vai fazer o que? Declarar guerra à Venezuela? Pelo amor de Deus. Isso não existe." 

Comentários

Questão