Globo renegocia contratos e reduz salários de artistas

Com medo de reforma, empregados do BB fraudaram aposentadoria, diz AGU



A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé, noite e atividades ao ar livre


O procurador federal Alessander Jannucci, da Advocacia-Geral da União, revelou nesta terça-feira (5/2), que os 38 benefícios previdenciários concedidos de forma fraudulenta e investigados na Operação Barbour são de servidores do Banco do Brasil. A vereadora afastada Elian Santana (SD), de Santo André, e outros alvos da Barbour são acusados por improbidade administrativa pela AGU, em ação protocolada na sexta-feira (1º/2).
Alessander Jannucci declarou que ‘são todos funcionários antigos do Banco do Brasil que estavam em vias de se aposentar’. “Já haviam tentado, em alguns casos, a aposentadoria por meio de um serviço gratuito que o próprio Banco do Brasil oferece, tiveram a aposentadoria negada e viram nessa possibilidade espúria, contrária aos interesses sociais, a possibilidade de virem a se aposentar e de certo modo não serem atingidos por uma eventual reforma da Previdência Social.”

Comentários