Karol Conká pode perder até R$ 5 milhões com suas atitudes no BBB 21

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 ( Big Brother Brasil ), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital. A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição. No caso da Karol, um post em foto no feed custa R$ 24 mil e ela faz em média dois por mês, o que totaliza R$ 48 mil. Cada show da artista sai por R$ 150 mil. Se ela fizer  quatro shows mensais são mais R$ 600 mil. Juntando redes sociais e shows, os ganhos dela chegam a R$ 648 mil por mês. A cantora tem ainda pelo menos um contrato publicitário de R$ 1 milhão. Além disso, entraria no ar o programa Prazer Feminino, na GNT, em que Karol apresentaria com a ex-BBB Marcela McGown. A Brunch considera que o programa lhe renderia alg

Reinaldo

Agronegócio do Brasil: Governo Bolsonaro retira tarifa sobre importação de leite europeu e prejudica produtores brasileiros: 'absurdo'

Taxa de 14,8% era cobrada desde 2001. Produto vindo da Nova Zelândia também será beneficiado. Ministério da Agricultura diz que estuda meios de minimizar impactos da suspensão. 



Resultado de imagem para ministério da agricultura


O governo anulou nesta semana tarifas antidumping cobradas sobre a importação de leite em pó, integral e desnatado da União Europeia e da Nova Zelândia. As taxas, de 14,8% e 3,8%, respectivamente, eram cobradas desde 2001 e tinham o objetivo de proteger os produtores nacionais, garantindo preços estáveis no mercado interno.

A suspensão foi feita por meio de circular do Ministério da Economia, publicada no Diário Oficial da União na última quarta-feira (6).

Em nota, a Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag) classificou a decisão como "absurda". A entidade alega que o leite europeu é "altamente subsidiado" e que sua entrada no Brasil "vai impactar duramente o preço do leite nacional, que já sofre com preços baixos".

"Teremos consequências imediatas junto aos nossos produtores, como prejuízos na produção, desemprego, perda de renda, dívidas", disse Antoninho Rovaris, secretário de Política Agrícola da Contag.

O Ministério da Agricultura (MAPA) afirmou em nota que não é possível repor a tarifa imediatamente, mas que já estuda meios de minimizar os impactos para os produtores.

Uma das medidas analisadas seria o aumento temporário do imposto de importação dos atuais 28% para 42%. Outra, seria a redução dos tributos cobrados na importação de equipamentos usados pela indústria leiteira, como robôs e esteiras – atualmente, o setor para 100% de impostos sobre esses itens.









O ministério afirmou que a derrubada da taxa começou a ser discutida no governo passado e que tentou reverter a decisão, sem sucesso. "O MAPA reconhece o problema e trabalha considerando a sensibilidade do setor leiteiro, de grande importância social e econômica para o Brasil", disse em nota.

Segundo a pasta, cerca de 1,2 milhão de estabelecimentos rurais são dedicados à produção de leite no país e 51% do produto líquido comercializado no campo vêm de pequenas propriedades rurais (de até 50 hectares).
Agronegócio do Brasil: Governo Bolsonaro retira tarifa sobre importação de leite europeu e prejudica produtores brasileiros: 'absurdo'

Comentários

Questão