Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Agronegócio do Brasil: Exportação de frango do Brasil cai quase 15% em janeiro, diz ABPA

Maior importador de carne de frango do Brasil, a Arábia Saudita suspendeu as compras de cinco frigoríficos nacionais. Eles respondem por quase 40 % das exportações para o País. 




As exportações de carne de frango do Brasil em janeiro somaram 281,8 mil toneladas, queda de 14,7% ante o mesmo período do ano passado, informou nesta quinta-feira (7) a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). "Houve retrações pontuais no fluxo de exportação, que deve ser retomado já em fevereiro", disse em nota Francisco Turra, presidente da entidade.

Em receita, as exportações do maior exportador global de carne de frango atingiram US$ 453 milhões, redução de 12,9% na comparação anual. O montante considera venda de todos os produtos, entre in natura e processados.









Na segunda quinzena de janeiro, a Arábia Saudita, maior comprador de frango brasileiro, suspendeu a importação de cinco dos 30 frigoríficos nacionais que embarcavam para o país. Nem a ABPA nem o governo informaram quais fábricas foram afetadas, nem os motivos do embargo.

Já as exportações de carne suína (todos os produtos, entre in natura e processados) alcançaram 48,5 mil toneladas, volume 10,7% menor que o visto no mesmo mês de 2018. O faturamento fechou o mês em 91,6 milhões de dólares, queda de 17,8%.
Agronegócio do Brasil: Exportação de frango do Brasil cai quase 15% em janeiro, diz ABPA

Comentários

Questão