Fórmula 1 ou Fórmula Mercedes? Hamilton vence GP da Estíria e fica a seis vitórias de igualar Schumacher

Vivemos uma época em que a velocidade das informações são tão rápidas e avassaladoras quanto uma tomada de tempo para a largada de um Grande Prêmio. Muitos jovens nem se lembram da grandeza de lendas que passaram pelo paddock e escreveram nas pistas seus nomes na história do automobilismo mundial. Falar de Juan Manuel Fangio, Emerson Fittipaldi, Niki Lauda, Alan Prost ou Nelson Piquet então, seria para muita gente algo de outro mundo. Ayrton Senna ocupa um lugar especial no coração dos aficionados por Fórmula 1, mas em termos de números é Michael Schumacher o maior de todos, seguido bem de perto pelo britânico Lewis Hamilton. É a frieza dos números, e dizem por ai que eles não mentem jamais, que pode colocar o atual piloto da Mercedes no topo da lista dos melhores de todos os tempos. O ano de 2020 é atípico, pode atrasar a quebra dos recordes de Shumi, mas não há dúvidas que Hamilton vai pulverizar todas as marcas da F1 nos próximos dois anos. Com a Mercedes absoluta nas pistas, Lewis Ha…

E lá se vão 17 anos desde a conquista do penta no Japão





Principal jogador na campanha do Tetra, Romário entrou para sempre na galeria de grandes craques do futebol nacional. Mas na campanha do pentacampeonato ele acabou cortado por Felipão. Ainda bem que ganhamos e a história reservou na memória outras imagens inesquecíveis do quarto título: a comemoração "embala-neném" de Bebeto, o gol de Branco contra a Holanda, as defesas de Taffarel... 
Bom, mas o assunto agora é o penta. A Seleção Brasileira vinha desacreditada para a Copa. No ano anterior, na Copa América, havia sido desclassificada de forma vexatória para Honduras nas oitavas-de-final e se classificou para a Copa do Mundo na última rodada das Eliminatórias, precisando da vitória. Somado a tudo isso, Ronaldo e Rivaldo eram incógnitas e Romário, que vivia grande fase, não foi convocado, além de várias denúncias de corrupção dentro da CBF e problemas extracampo que afetava a seleção.
Entretanto, no decorrer da Copa, o Brasil vinha fazendo uma ótima campanha, com seis jogos e seis vitórias, chegando à final, onde o adversário era a temida Alemanha, que tinha no gol o paredão Oliver Kahn, eleito o melhor jogado daquela competição.
E lá se vão 17 anos desde a conquista do penta no Japão

Comentários