Juliette não esperava repercussão mas se divertiu com o pedido de tradução do Pokemón da Nintendo

Juliette colocou um ponto final no mistério e divulgou em Live no Instagram nesta quinta-feira (3) as datas e as cidades que devem receber os primeiros cinco shows de sua turnê, 'Caminhos' . As cidades escolhidas são do Nordeste e Sudeste do país, e já acontecem ainda neste de março. O local escolhido para o primeiro show, aquele que marca a estréia dela nos palcos acontece na cidade em que reside, o Rio de Janeiro, no dia 26 deste mês. João Pessoa, capital do estado natal de Juliette, Paraíba, também faz parte da rota da turnê no início de abril. Vitória, no Espírito Santo, e Recife, também terão shows da cantora. Muito se perguntou nas redes sociais após a divulgação sobre Campina Grande, apesar de Juliette não ter falado sobre isso, acreditamos que a Pitica deve estar reservando a cidade e o Parque do Povo para realizar o sonho de cantar no maior São João do mundo em Junho. Nas redes sociais, a paraibana celebrou o novo desafio, e convidou os fãs a conhecerem este “novo cami

Reinaldo

"Após escândalo do clã, Moro deve estar pensando em voltar para casa", diz Flávio Dino





"Após escândalo do clã, Moro deve estar pensando em voltar para casa". A declaração é do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em entrevista exclusiva à TV 247 na manhã desta sexta-feira (18). Ele falou sobre o constrangimento do ministro da Justiça, às voltas com os esquemas escusos e irregularidades do governo, em especial o escândalo de Fabrício Queiroz, apontado como caixa do clã Bolsonaro. Dino acredita que, ao solicitar a paralisação das investigações sobre o esquema Queiroz-Bolsonaro ao STF "Flávio assume participação nos eventos".
O governador do Maranhão foi juiz entre 1994 e 2006, quando deixou a magistratura para concorrer à presidência da Câmara dos Deputados - foi aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso do qual participou Sérgio Moro. "Eu tenho impressão que, nessa madrugada, Moro ficou olhando para o teto pensando em como voltar para Curitiba. Ele construiu uma imagem de combatente e inflexível no combate à corrupção ", ironizou.
Com seu olhar de jurista e político, seria uma aberração se o STF garantisse o foro privilegiado a Flávio Bolsonaro, pois o insitituto é "prerrogativa de função" e não de pessoas. Como os fatos investigados ocorreram "antes de Flávio torna-se senador", observou, a concessão do foro privilegiado seria uma transgressão jurídica. 
Segundo afirmou Dino, existem vários questionamentos jurídicos e políticos sobre os esquemas envolvendo Queiroz. "A questão ganha um novo patamar a partir do momento que a família Bolsonaro leva a investigação para dentro de casa. Quem fez o recurso ao Supremo não foi o Queiroz, foi o Flávio Bolsonaro. Logo, ele reconhece que tem uma participação nos eventos", avalia. 
Ele diz que ainda "ocorrerão desdobramentos bastante agudos" para o clã Bolsonaro e o ex-assessor parlamentar. 
Politicamente, o governador acredita que houve uma "fragilização do discurso de combate à corrupção" que foi um dos motes do bolsonarismo: "Por mais que governo mande ao Congresso leis de endurecimento de penas, fica difícil sustentar a aprovação desses projetos na medida em que a prática do núcleo do poder diverge do discurso. Ocorreu uma trinca neste pilar".
"Após escândalo do clã, Moro deve estar pensando em voltar para casa", diz Flávio Dino

Comentários

Questão