Deltan pede, e Moro topa, dinheiro da 13º Vara para campanha publicitária

Papa Francisco recebe Chico Buarque e representantes de coletivos que defendem a democracia

O papa Francisco recebeu nesta terça-feira (11) o cantor e compositor brasileiro Chico Buarque, que entregou ao Pontífice um documento sobre o chamado "lawfare", o uso da Justiça para perseguir adversários políticos. O artista se reuniu com o líder da Igreja Católica ao lado da advogada brasileira Carol Proner, do advogado argentino Roberto Carlés e da escritora italiana Grazia Tuzi.
A audiência, realizada na Casa Santa Marta, residência do Papa no Vaticano, durou cerca de 45 minutos, de acordo com a "AFP". O compromisso não foi incluído na agenda oficial de Francisco.
"Não é exagero reconhecer que o 'lawfare' se transforma em um dos maiores perigos para a democracia no mundo e não apenas na América Latina", diz o documento, segundo a "Folha de S. Paulo".
O texto faz referências à "judicialização seletiva da política" na Argentina, no Brasil e no Equador - apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendem que ele é vítima de "lawfare" nos diversos processos em que é réu na Justiça. Os ex-mandatários Cristina Kirchner (Argentina) e Rafael Correa (Equador) também são alvos de inquéritos judiciais.

Comentários