Juliette não esperava repercussão mas se divertiu com o pedido de tradução do Pokemón da Nintendo

Juliette colocou um ponto final no mistério e divulgou em Live no Instagram nesta quinta-feira (3) as datas e as cidades que devem receber os primeiros cinco shows de sua turnê, 'Caminhos' . As cidades escolhidas são do Nordeste e Sudeste do país, e já acontecem ainda neste de março. O local escolhido para o primeiro show, aquele que marca a estréia dela nos palcos acontece na cidade em que reside, o Rio de Janeiro, no dia 26 deste mês. João Pessoa, capital do estado natal de Juliette, Paraíba, também faz parte da rota da turnê no início de abril. Vitória, no Espírito Santo, e Recife, também terão shows da cantora. Muito se perguntou nas redes sociais após a divulgação sobre Campina Grande, apesar de Juliette não ter falado sobre isso, acreditamos que a Pitica deve estar reservando a cidade e o Parque do Povo para realizar o sonho de cantar no maior São João do mundo em Junho. Nas redes sociais, a paraibana celebrou o novo desafio, e convidou os fãs a conhecerem este “novo cami

Reinaldo

Simbolo da Lava Jato, o "imparcial" Sérgio Moro pode colocar tudo à perder


Resultado de imagem para moro e o golpe chargeO humor do Presidente eleito muda a todo instante, em plena era da informação, dois anos parece muito tempo para esperar uma vaga no STF.

     A justiça brasileira acaba de entrar em parafuso. Em aviação, é quando um avião começa a cair e, sem conseguir se libertar da trajetória, vai se esborrachar no chão. O convite de Bolsonaro a Sérgio Moro para integrar ministério é comemorado na Curitiba, mas a menos que Moro peça exoneração e rasgue a própria biografia, o convite não deve ser aceito porque a Lei da Magistratura impede que Juízes ocupem outros cargos. 
    A vaga no STF é perfeitamente plausível e menos traumática para os futuros livros de história, mesmo porque daqui a dois anos o futuro governo já terá dito ao mundo a que veio, além do Magistrado não correr o risco de ter suas ações na Lava jato interpretadas como eleitoreiras, afinal de contas estaria ele se beneficiando diretamente do resultado, após árduo trabalho para inviabilizar o nome de Luiz Inácio Lula da Silva nesta eleição. 
     Definitivamente, o Ministério da Justiça, Moro não deve aceitar, seria muita bandeira se não o fizesse. Agora, no STF, não tem como alguém alegar partidarismo por parte dele. 
     Por questão de ética, (Se é que alguém liga pra isso no Brasil) ele teria desde já que se declarar impedido em um monte de processos da #LavaJato, principalmente os que envolve os "vermelhos" do PT, afinal de contas ele está assumindo um lado. 

Comentários

Questão