quarta-feira, 31 de outubro de 2018

Libertadores da América: O VAR só existiu pra um time e o Grêmio foi roubado na cara dura

Foi pênalti do defensor gremista. A tecnologia mandou bem demais ao auxiliar o árbitro. Assim como também foi com a mão do Pratto no primeiro gol do River. Devem ocorrer "trocentos" pênaltis na a cada escanteio cobrado! 
É só ter a vontade de querer enxergar e marcar. Caso o VAR queira ser tendencioso, ou melhor dizendo a pecinha que controla o equipamento, muda resultado de uma partida e até de um campeonato sim!
Em suma, com o VAR ficou mais fácil para qualquer árbitro "complicar" o jogo. Num lance de escanteio, por exemplo, sempre há alguma falta da defesa ou do ataque, basta a autoridade da partida e seus auxiliares sejam alertados pelo VAR e o juiz pode decidir em favor de quem ele pretende resolver o jogo, ou então compensar alguma jogada que ele tenha ficado em dúvida! 
É um alerta muito sério que fazemos aqui, afinal de contas, manipulação de resultados não são nenhuma novidade no mundo da bola e o VAR desde a Copa do Mundo se mostra mais útil para as máfias que atuam nos bastidores do que para o próprio futebol.

Arquivo do blog

Seguidores