Prefeitura de Sorocaba indica "tratamento precoce", que infectologistas dizem ser ineficaz

O prefeito de Sorocaba ordenou a compra de R$ 57 mil em medicamentos que, segundo médicos infectologistas, não possuem eficácia contra a Covid-19. Esses medicamentos serão distribuídos nas UBS da cidade, informou o governo municipal. O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) usou uma portaria do Ministério da Saúde para justificar a compra.  A Sociedade Brasileira de Infectologia se pronunciou contra a recomendação de remédios para tratamento precoce pela ineficácia desses medicamentos e pela possibilidade de causarem efeitos colaterais.   Prefeitura de Sorocaba indica "tratamento precoce", que infectologistas dizem ser ineficaz / Twitter

Reinaldo

"Com Lula cada vez mais favorito, não sei onde os Golpistas podem chegar", diz Mino Carta


Em seu comentário semanal, o diretor de redação Mino Carta apresenta a próxima capa de CartaCapital, que nesta semana traz três grandes destaques: a xenofobia contra venezuelanos em Roraima, a expansão do PCC e a defesa internacional da candidatura de Lula - o que, para Mino, é o maior destaque. 
"Lula tem um pecado gravíssimo: é o favorito, cada vez mais, do próximo pleito. As pesquisas estão aí de forma indiscutível. Cada vez mais favorito! Preso sem crime, condenado sem provas, ele está fora! E creio que haverá todo empenho por parte dos golpistas para mantê-lo assim. Não sei até onde podemos chegar com essa situação. Não sei, de verdade", questiona.
"O que está claro neste momento, e o que eu desejo sublinhar com muita clareza, é que este é o primeiro motor do golpe, deste golpe que produziu um estado de exceção e que se esmerou dele para atingir o objetivo final - realizado, aparentemente - de alijar Lula desta corrida presidencial", define. 
 "Isso é realmente o que incomoda profundamente qualquer espírito democrático, qualquer cidadão civilizado. O Direito foi jogado ao lixo, assim como a Constituição brasileira, que teve o mesmo destino nas mãos do STF", finaliza.


Comentários

Questão