Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

Segundo a Veja, Bolsonaro herdaria votos de Lula caso ele fique mesmo fora da disputa... Será?

Dados da pesquisa Datafolha serve de viés para a matéria da revista Veja, mas na opinião dos colaboradores da Questão Brasil o Deputado Federal não sobrevive a campanha deste ano, e apostam que a tendência é que Jair Bolsonaro tenha suas intenções de votos derretidas até Outubro, justamente por ele não ter, até o momento um projeto consistente para o país. Por ser o oposto de Lula e ter o Partido dos Trabalhadores como referência de corrupção, Bolsonaro tem surfado na onda repentina de popularidade, mas sem o PT e Lula para vitaminar o discurso a tendência é que ele comece a despencar em breve.
Outros pretensos candidatos podem se dar bem com a ausência de Lula na disputa, as apostas são nos nos nomes tidos como candidatos de direita, como o próprio Bolsonaro, mas que consigam apresentar um projeto consistente de governo e que consiga convencer o eleitor de que este nome pode tirar o Brasil da letargia em que o país se encontra nos últimos anos.

Caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realmente fique de fora da disputa presidencial de 2018, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) herdaria mais votos do petista do que o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, do PT. Enquanto o deputado fluminense ficaria com 7% dos votos dos eleitores de Lula, o baiano herdaria 4%. A maior…
via Bolsonaro herda mais votos de Lula do que o próprio PT — VEJA.com

Comentários

Questão