Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Condenação de Lula faz Luciano Huck apertar o passo no plano presidencial





Luciano Huck​ tem grandes chances de ganhar no primeiro turno. Sem Lula que também teria chance, todo mundo é japonês na disputa e tem as mesmas chances. Aparece um candidato um pouquinho mais igual que os demais, leva fácil o voto daquele brasileiro que não tem esperança nenhuma de que essa bagaça vá melhorar.
Não há escapatória dentro do território nacional, os nomes não expiram confiança, Luciano tem contra si os seus patrões, porque quem pode garantir que ele não será um preposto da Rede Globo. Quem garante que ele não será grato pelos 20 anos que os Marinho permitiram que ele criasse, divulgasse e ganhasse muito dinheiro usando o espaço da emissora. 
Temos que fugir daqui o quanto antes pois vai faltar papel para impressão de passaportes.

Comentários

Questão