Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

JBS pagou propina a filho de Mantega. Aécio divulga vídeo insultando a inteligência dos brasileiros | O criador de caso

 
 Estamos diante de um outro eixo da investigação da operação Lava Jato, depois das revelações de Marcelo Odebrecht e 77 executivos da empresa, os irmãos Batista da J&F que controla a JBS contaram ao Ministério Público que distribuíram dinheiro aos quatro ventos para agentes públicos e seus familiares. 

Muitos estão no olho do furacão, tendo que dar muitas explicações aos Procuradores e também para a sociedade, como fez Aécio Neves na noite de ontem ao divulgar um vídeo pelas redes sociais em que classifica Joesley como bandido e tenta de forma dissimulada amenizar os crimes a ele atribuídos através das delações.

Comentários

Questão