Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Após repercussão negativa, Governo de SC faz apelo pela presença de Michel Temer na Arena Condá – Politica

"Se eu puder pedir, vou pedir que ele venha ao estádio. Seria importante. A vinda da uma demonstração mais cabal no momento. A presença da maior autoridade do país é importante, o mundo inteiro está olhando para o Brasil. A solenidade deveria contar com o presidente da República. Se puder influenciá-lo de alguma forma, eu farei", acrescentou Pinho Moreira.
Mais cedo nesta quinta, a possível ausência de Michel Temer no velório da Arena Condá já havia sido criticada por Osmar Machado, pai do zagueiro Filipe Machado, uma das 71 vítimas do acidente aéreo em La Unión, na Colômbia. 
"Eu não vou lá. Cumprimentar ele para que? Eu vou cumprimentar o presidente para dar ibope pra ele na política? Deixe ele lá. Para pra pensar. Eu vou deixar meu filho velando e vou lá encontrar o presidente? Qual a razão? Quem está com problema sou eu. Ele que tem que vir me ver", afirmou o pai de Filipe Machado à reportagem. 
Reportagem do jornal O Globo da quarta (1º) confirmou a ida de Temer a Chapecó, mas informou que o presidente não deve ir ao velório na Arena Condá por receio de ser recebido com vaias. 

Comentários

Questão