Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

Líder, Goiás consegue vitória no Pleno do STJD @Reinaldo_Cruz @Questao_Brasil_ @BUGESPORTE @QBTV2

Além de dormir na liderança da Série B do Campeonato Brasileiro após golear o Asa, o Goiás conquistou mais uma importante vitória nesta quinta-feira, dia 25 de outubro, para continuar em busca do título da competição. Diante do Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o clube conseguiu ser absolvido da perda de mando de campo, imposta em primeira instância, e poderá receber o Ipatinga, no dia 30. Entretanto, a multa de R$ 3 mil foi mantida.


O Goiás foi punido no dia 25 de setembro por conta da utilização de laser por parte de sua torcida na partida contra o Ceará, que terminou sem gols no Serra Dourada. Os auditores da Segunda Comissão Disciplinar votaram, de forma unânime, pela perda de um mando de campo e multa de R$ 3 mil ao clube.

Inconformado, o setor jurídico do clube entrou com efeito suspensivo, concedido três dias após o julgamento. Assim, o caso chegou ao Pleno do STJD. Nesta quinta, o presidente e também advogado do Goiás, João Bosco Luz, fez a defesa do caso.
"Foi um ato lamentável, reprovável, todavia, todas as providências foram tomadas pelo clube, e isso não mais se repetiu até o fim da partida. E o torcedor foi detido e encaminhado ao Distrito Policial, mas onde não foi possível lavrar o termo circunstanciado em função de greve da Polícia", explicou o defensor, pedindo a absolvição do clube.

Após a defesa, o relator votou por manter a multa de R$ 3 mil e absolver o Verdão da perda do mando de campo. A maioria dos auditores acompanhou o entendimento do relator.

Assim, o atual líder da Segundona, com 67 pontos, poderá receber o Ipatinga no Serra Dourada no dia 30, pela 34ª rodada da competição. Antes disso, o Goiás tem compromisso no estádio Frasqueirão, contra o ABC/RN, às 19h30.


Comentários

Questão