Karol Conká pode perder até R$ 5 milhões com suas atitudes no BBB 21

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 ( Big Brother Brasil ), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital. A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição. No caso da Karol, um post em foto no feed custa R$ 24 mil e ela faz em média dois por mês, o que totaliza R$ 48 mil. Cada show da artista sai por R$ 150 mil. Se ela fizer  quatro shows mensais são mais R$ 600 mil. Juntando redes sociais e shows, os ganhos dela chegam a R$ 648 mil por mês. A cantora tem ainda pelo menos um contrato publicitário de R$ 1 milhão. Além disso, entraria no ar o programa Prazer Feminino, na GNT, em que Karol apresentaria com a ex-BBB Marcela McGown. A Brunch considera que o programa lhe renderia alg

Reinaldo

@AtleticoMG_ Freguês do @Goias_ec frustra torcida @Reinaldo_Cruz @Dribles_ @QB_7 @Cnn_br @BrasliaDF

A desclassificação do Atlético-MG para o Goiás pelas oitavas de final da Copa do Brasil, na noite desta quinta-feira, em Belo Horizonte, representou a quarta eliminação atleticana diante da equipe esmeraldina em toda a história da competição nacional. Mais uma vez o torcedor, que ocupou cerca de 18 mil lugares no novo Estádio Independência, saiu de campo frustrado com mais uma péssima campanha alvinegra na competição.
"Se eu estou no lugar do torcedor eu estaria p... da vida. O Atlético-MG não poderia ter sido eliminado nesta fase da competição", disse o técnico Cuca, após a desclassificação.
Desde que a Copa do Brasil foi criada, o clube mineiro sofreu seguidas eliminações para a equipe goiana. As primeiras ocorreram em 1989 e em 1990 na fase de quartas de final. Já em 2001, o time mineiro ficou fora depois de perder para o Goiás na segunda fase. Mas o tabu que envolve as duas equipes não preocupa tanto o torcedor atleticano, quanto o fraco desempenho em competições nacionais nos últimos anos.
Em 2011 a equipe que era comandada pelo técnico Dorival Júnior ficou pelo caminho ainda na segunda fase da competição sendo eliminada pelo modesto Grêmio Barueri-SP em plena Arena do Jacaré. Em 2010, mesmo com o time entrosado e comandado pelo atacante Diego Tardelli, acabou ficando pelo caminho quando enfrentou o Santos de Neymar, que seria campeão naquele ano.
Na noite desta quinta-feira, recebido em clima de festa por 18 mil torcedores que incentivaram a equipe no novo Estádio Independência, o Atlético-MG até mostrou que poderia reagir ao revés de 2 a 0, aplicados pelo Goiás na partida de ida. Quando o cronômetro do árbitro marcava 25min de jogo na primeira etapa, o placar já havia sido igualado.
Com gols de Neto Berola e Mancini, de pênalti, o time dava a impressão de que viria uma goleada pela frente. Mas, aos poucos, o ímpeto da equipe foi diminuindo e quando os dois times trocaram de lado para jogar o segundo tempo, o volume de jogo esmeraldino já era superior.
E de tanto martelar, o Goiás chegou ao gol que selaria sua classificação aos 41min da etapa final com Felipe Amorim. A euforia da torcida instantaneamente se transformou em decepção.
"Fomos eliminados em um momento ruim do jogo. Foi uma disputa intensa no primeiro tempo. Mas no segundo, nós jogamos mal. O Goiás foi melhor no segundo tempo. Criou muitas chances. Poderíamos ter tomado o gol antes. Teríamos que ser mais maduros, porque o placar levaria para os pênaltis. Nós não perdemos hoje (quinta-feira), perdemos no jogo de ida. Tomamos um gol quando o desgaste já era nítido", afirmou Cuca.
O jogo que no começo foi festa, acabou virando pesadelo para os atleticanos, que nos minutos restantes, passaram a vaiar a equipe, o técnico Cuca e pediram reforços à diretoria. O Atlético-MG agora encara o América-MG na final do Campeonato Mineiro para pelo menos tentar garantir um título no primeiro semestre. Mas não terá a paciência do torcedor, que exige reação da equipe e está ansiosa por resultados expressivos em competições nacionais.

As informações são do site Terra

Comentários

Questão