Karol Conká pode perder até R$ 5 milhões com suas atitudes no BBB 21

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 ( Big Brother Brasil ), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital. A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição. No caso da Karol, um post em foto no feed custa R$ 24 mil e ela faz em média dois por mês, o que totaliza R$ 48 mil. Cada show da artista sai por R$ 150 mil. Se ela fizer  quatro shows mensais são mais R$ 600 mil. Juntando redes sociais e shows, os ganhos dela chegam a R$ 648 mil por mês. A cantora tem ainda pelo menos um contrato publicitário de R$ 1 milhão. Além disso, entraria no ar o programa Prazer Feminino, na GNT, em que Karol apresentaria com a ex-BBB Marcela McGown. A Brunch considera que o programa lhe renderia alg

Reinaldo

Agora vai:Conselho de Ética abre processo contra Demóstenes @Reinaldo_Cruz @Assuntosdegoias @BrasliaDF

Por unanimidade os quinze integrantes do Conselho de Ética do Senado Federal aprovaram o relatório do senador Humberto Costa (PT-PE), que pediu a abertura de processo disciplinar por quebra de decoro contra o goiano Demóstenes Torres (sem partido), acusado de envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.
Com a decisão tomada nesta terça-feira (8), o Conselho de Ética sinaliza que a recomendação para a perda de mandato é inevitável. No plenário do Senado a cassação deve ser aprovada sem a unanimidade do Conselho, uma vez que o regimento da Casa prevê votação secreta. Ou seja, alguns senadores votarão contra a cassação do mandato de Demóstenes Torres.
Após a decisão do plenário, a defesa de Demóstenes por certo recorrerá ao Supremo Tribunal Federal, como forma de adiar ao máximo a decisão do plenário da Casa. Isso porque sem o mandato parlamentar Demóstenes Torres perderá o chamado foro privilegiado e poderá ser preso a qualquer momento pela Polícia Federal, uma vez que em Goiás o ainda senador corre o risco de ser expulso do Ministério Público estadual.

Fonte: Ucho.info


Comentários

Questão