Juliette não esperava repercussão mas se divertiu com o pedido de tradução do Pokemón da Nintendo

Juliette colocou um ponto final no mistério e divulgou em Live no Instagram nesta quinta-feira (3) as datas e as cidades que devem receber os primeiros cinco shows de sua turnê, 'Caminhos' . As cidades escolhidas são do Nordeste e Sudeste do país, e já acontecem ainda neste de março. O local escolhido para o primeiro show, aquele que marca a estréia dela nos palcos acontece na cidade em que reside, o Rio de Janeiro, no dia 26 deste mês. João Pessoa, capital do estado natal de Juliette, Paraíba, também faz parte da rota da turnê no início de abril. Vitória, no Espírito Santo, e Recife, também terão shows da cantora. Muito se perguntou nas redes sociais após a divulgação sobre Campina Grande, apesar de Juliette não ter falado sobre isso, acreditamos que a Pitica deve estar reservando a cidade e o Parque do Povo para realizar o sonho de cantar no maior São João do mundo em Junho. Nas redes sociais, a paraibana celebrou o novo desafio, e convidou os fãs a conhecerem este “novo cami

Reinaldo

Reviravolta no cenário político nacional com o fator Serra @Reinaldo_Cruz @Goianao2012 @Aparecida_ @Carburadores @QB_7


Bicho pega nos bastidores da politica em todo o Brasil com a entrada de José Serra nesta briga pela Prefeitura de São Paulo, as mudanças de posicionamento dos partidos que vão dar sustentação aos candidatos por todo o país também sofrem alterações, pois implica diretamente no pleito de 2014, onde tem muita gente de olho na vaga de pré candidato único da oposição e o Serra com o atual posicionamento, praticamente abre mão da disputa contra o Governo do PT.

Algumas questões chamam a atenção, já que com a entrada de José Serra na parada em São Paulo, as peças do tabuleiro terão obrigatoriamente que se reposicionar. Gabriel Chalita que surgia como o grande nome do PMDB em 2012, pode estar se enfraquecendo com a entrada de Serra. Chalita tem a mesma linha politica de Serra, apesar de ter apoiado Dilma nas últimas eleições, seu eleitorado é da tendencia do Serra e do PSDB, o que leva o PMDB a repensar se seria uma boa ficar contra Fernando Haddad e levar adiante a candidatura própria.

O PT queria Kassab e os Cristãos novos do PSD em seu palanque, o que não vai acontecer com a entrada de Serra na disputa, mas para o partido do LULA não chega a ser um desastre, pois ao invés de ter o fisiologista kassab e o seu PSD, eles podem ter argumentos para enfim trazer Gabriel Chalita e todo o PMDB para compôr ainda nestas eleições.

O DEM que excomungou os "traíras" que foram para o PSD podem agora esquecer o passado e dividir o palanque com os mesmos, tudo em prol da vitória de José Serra, e claro sua permanência no poder.

O DEM se sentiu traído e atingido frontalmente por Kassab, um ex-pefelista que saiu da legenda para fundar a nova sigla, o partido de Demóstenes estaria disposto a dividir o palanque com o prefeito infiel em favor de Serra?

E o PSD, que quer espaço em comissões no Congresso e mais tempo na TV, desafiando a Lei Eleitoral, terá vida fácil em Brasília? A esperada aproximação do PSD com o Governo Federal vai sair do papel?

É difícil essa resposta, por que sabemos que em politica nada é para sempre.

Ao que tudo indica, o partido de Kassab deverá ser tratado como oposição e, assim sendo, o governismo – o PT especificamente – tende a não deixar barato e os mais xiitas não vão perdoar mais esta "traição" de Kassab, que voltou sem nunca ter ido.

Quem ganha com isso é justamente o DEM, que, após ter perdido quadros para o PSD, pode ter reforço oficial na briga para não ceder tempo no guia eleitoral para o novo partido.

Mas as mudanças de cenários não fica só em São Paulo e muito menos só em 2012.

O Governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que o do PSB, não deve dar o seu aval para a nova parceria de Kassab e o PSB deve mesmo se manter na aba do PT com quem anda meio as turras e cheios de desconfianças.

Em Goiás também pode haver reflexos do fator Serra, pois se o o PMDB Paulista for orientado a apoiar Haddad, por aqui reforçara a parceria que o PMDB já mantém com o PT. Mas se José Serra esta topando colocar seu nome na disputa pela prefeitura, automaticamente esta abrindo mão de ser o nome em 2014, o que pode vir a ser uma boa para que os nomes de Marconi Perillo e Demóstenes Torres, ganhem força no cenário nacional.

Por enquanto são só factoides que podem vir a se tornar fatos no futuro, mas que a entrada de José Serra no embate já sacudiu o país, isso já sacudiu.





Comentários

Questão