44 morrem em prisão no México @QB_7 | @Reinaldo_Cruz @Assuntosdegoias @Dribles_ @Goianao2012 @DJMikko_ @LaddyGaga_FCBR

A briga entre presos ocorrida durante a madrugada deste domingo em um centro penal de Monterrey (norte do México) teve um registro final de 44 mortos, confirmou à AFP o porta-voz de Segurança Jorge Domene.

"Temos 44 mortos, não foram usadas armas de fogo, morreram devido aos ferimentos com armas contundentes e cortantes", disse Domene à AFP, ao ampliar o registro de mortes, que anteriormente indicava 40.

Domene atribuiu o choque entre prisioneiros a uma disputa entre os cartéis do Golfo e de Los Zetas pelo controle da prisão, localizada a cerca de 30 km do centro de Monterrey, no estado de Nuevo León.

Em declarações feitas mais cedo à televisão local, Domene havia afirmado que o problema começou na madrugada deste domingo após os confrontos entre "internos dos setores C e D" da prisão.

O porta-voz informou que, por enquanto, "não há os nomes (dos falecidos), mas a situação (dentro da prisão) está mais calma".

Domene também afirmou que funcionários do serviço forense estão levando os corpos a outro local para iniciar o processo de identificação de vítimas.

Do lado de fora do presídio, de segurança média, aproximadamente 400 parentes dos presos exigem aos gritos informações sobre os presos.

Na manhã deste domingo, as forças federais e estaduais assumiram o controle da prisão, e o Governo de Nuevo León instalou um posto provisório para atender os familiares dos internos que se concentraram do lado de fora do centro penitenciário para pedir informação sobre a situação.

A prisão de Apodaca conta com aproximadamente 3 mil presos, um número que ultrapassa em 30% o total de sua capacidade, um fato que ocorre na maioria dos presídios no México.

A briga registrada na ultima madrugada é considerada como uma das mais violentas dos últimos cinco anos no México. Em janeiro, outro confronto entre presos, registrado em um centro penitenciário do estado de Tamaulipas, resultou na morte de 31 presos.

Em maio de 2011, um incêndio na prisão de Apodaca, aparentemente causado por um curto-circuito, acabou com 14 mortos e 35 feridos.

Fonte: Agências de Notícias