Karol Conká pode perder até R$ 5 milhões com suas atitudes no BBB 21

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 ( Big Brother Brasil ), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital. A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição. No caso da Karol, um post em foto no feed custa R$ 24 mil e ela faz em média dois por mês, o que totaliza R$ 48 mil. Cada show da artista sai por R$ 150 mil. Se ela fizer  quatro shows mensais são mais R$ 600 mil. Juntando redes sociais e shows, os ganhos dela chegam a R$ 648 mil por mês. A cantora tem ainda pelo menos um contrato publicitário de R$ 1 milhão. Além disso, entraria no ar o programa Prazer Feminino, na GNT, em que Karol apresentaria com a ex-BBB Marcela McGown. A Brunch considera que o programa lhe renderia alg

Reinaldo

Gyn Eletro AVenida T 63 nº2069 Jardim América Telefone (62) 3954-9600 @Reinaldo_Cruz @Blogdozurc @Questao_Brasil

Preocupada com a péssima fase do Goiás na Série B do Campeonato Brasileiro, a torcida organizada Força Jovem lançou o "disk-night", um serviço que pretende receber denúncias de torcedores sobre jogadores baladeiros. Em dezembro, Goiás foi vice da Copa Sul-Americana O sistema funciona assim: quem encontrar um atleta do Goiás em alguma festa, "farra" ou boate, pode ligar para o telefone informado, que colaboradores da torcida vão até o local para prestar "um aconselhamento psicológico" aos atletas. O objetivo é "fazer os caras acordarem", anunciam os organizadores. "Até o Asa de Arapiraca já percebeu que a Série B começou, e o Goiás não", disse a pessoa que atendeu o "disk-night" quando a Reportagem ligou, na madrugada deste sábado. O homem não quis se identificar. Rebaixado à segundo divisão no ano passado, o time esmeraldino ocupa a 17ª posição na Série B de 2011, dentro da zona de rebaixamento. Comunicado da torcida informa que, acionada, "uma equipe de psicólogos" vai até a boate onde se econtra o baladeiro "para colocar na cabeça desses jogadores a importância desse momento". O homem informou que o serviço foi criado às 15h de sexta e, até o início daquela madrugada, já recebera duas denúncias. Mas, segundo ele, não eram verdadeiras. Perguntado sobre a logística de apuração dessas denúncias, o homem disse: "Temos mais de 15 mil pessoas na nossa torcida. É impossível que pelo menos uma delas não esteja em cada boate de Goiânia. Quando recebermos a denúncia, vamos acionar esses colaboradores e eles farão a abordagem no jogador". Segundo ele, os colaboradores trabalharão de graça. Mas o serviço não poderia criar um ambiente ruim no elenco? Não poderia aprofundar a crise? "O Goiás já está no fundo do poço, amigo, pior que isso é Série C", disse o indignado torcedor. O Goiás levou 4 a 1 em casa da Portuguesa, neste sábado, pela 7ª rodada da Série B. Fonte: Folha.com.br

Comentários

Questão