Estados articulam ofensiva para barrar proposta de parcelamento de precatórios

A perda de prestígio e credibilidade do governo leva o ministério da economia a tentar manobra para não repassar de uma vez os precatórios aos estados, e assim evitar que opositores tenham acesso a verba às vésperas do ano eleitoral. Jair Bolsonaro segue sua ofensiva contra a Democracia, instituições e o sistema de votação, ao tempo em que tenta asfixiar financeiramente possíveis adversários no pleito de 2022. A matéria do Estadão retrata este cenário: Os Estados se mobilizam numa ofensiva no Congresso para evitar o parcelamento dos precatórios devidos pela União, medida defendida pela equipe econômica para garantir a ampliação do programa Bolsa Família no ano que vem. Dos R$ 89 bilhões em dívidas judiciais previstos para o Orçamento de 2022, pelo menos R$ 16,6 bilhões têm governos estaduais como credores. Para os Estados, a PEC dos precatórios e o projeto que altera o Imposto de Renda são duas frentes lançadas pelo governo federal que fragilizam as contas dos governos regionais, com p

Reinaldo

Mudança na lista de eleitos: Juiz anula votos do partido Cidadania e vereador perde mandato em Goiânia

Decisão do juiz da 127 ª zona eleitoral determina a nulidade dos votos do partido Cidadania, pelo fato de a legenda não ter cumprido com a cota mínima de 30% por gênero. Desta forma o vereador eleito Marlon dos Santos Teixeira não terá direito de assumir o mandato.
A ação foi movida pelo Partido Republicanos da Ordem Social (PROS). Para a direção do PROS, a exigência da cota deve ser efetivada no momento da eleição e não apenas no momento de protocolo da chapa. Já a direção do Cidadania informou que no momento do registro o partido atendeu as regras e o registro da chapa foi deferido.

No entanto, em 13 de outubro a candidata a vereadora Vanilda Costa Madureira desistiu da disputa, e desta forma a proporção no Cidadania caiu de 30% para 28,8%.

Marlon dos Santos Teixeira teve 2 mil 546 votos. Neste sábado (21), ele saiu em um carro de som em ruas do Parque das Laranjeiras, Parque Atheneu, Jardim Mariliza e região para agradecer aos eleitores os votos recebidos. Horas depois saiu decisão desfavorável a ele.

Com a anulação dos votos da chapa do Cidadania, quem deve assumir a vaga é Igor Franco (PROS) que teve 4 mil 179 votos. O Cidadania vai recorrer da decisão judicial.

Fonte: Juiz anula votos do partido Cidadania e vereador perde mandato em Goiânia - Sagres Online

Comentários

Questão