Prefeitura de Sorocaba indica "tratamento precoce", que infectologistas dizem ser ineficaz

O prefeito de Sorocaba ordenou a compra de R$ 57 mil em medicamentos que, segundo médicos infectologistas, não possuem eficácia contra a Covid-19. Esses medicamentos serão distribuídos nas UBS da cidade, informou o governo municipal. O prefeito Rodrigo Manga (Republicanos) usou uma portaria do Ministério da Saúde para justificar a compra.  A Sociedade Brasileira de Infectologia se pronunciou contra a recomendação de remédios para tratamento precoce pela ineficácia desses medicamentos e pela possibilidade de causarem efeitos colaterais.   Prefeitura de Sorocaba indica "tratamento precoce", que infectologistas dizem ser ineficaz / Twitter

Reinaldo

O que 'sinal de OK' retratado como racista nas redes revela sobre a 'cultura de cancelamento'



"Um homem desconhecido, com um celular e uma conta de Twitter, virou minha vida de cabeça pra baixo", conta Emmanuel Cafferty, de 47 anos, "cancelado" no início de junho. 

O cancelamento é mais do que a trollagem típica de internet, eventualmente com insultos coordenados, frequente em disputas de opinião entre usuários das redes. É um ataque à reputação que ameaça o emprego e os meios de subsistência atuais e futuros do cancelado. 

Extremamente frequente nos Estados Unidos, ele hoje também abate anônimos. Entenda com a repórter Mariana Sanches, nossa correspondente em Washington.

Comentários

Questão