Comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega recorreram a Jair Bolsonaro, diz The Intercept

Ligações perigosas apontam para relações estreitas entre comparsas do miliciano Adriano da Nóbrega e o Presidente da República, a matéria intitulada o "O cara da casa de vidro" traz dados que levantam suspeitas sobre Jair Bolsonaro.   O Intercept já havia reportado sobre as escutas em fevereiro, quando mostramos como Adriano dizia que “se fodia” por ser amigo do presidente da República, e em março, quando detalhamos a briga pelo espólio deixado pelo ex-caveira. As referências a “Jair” e “cara da casa de vidro” constam em novos documentos recebidos pela reportagem, que, em conjunto com as escutas anteriores, permitem entender a amplitude das relações do miliciano e da rede que lhe deu apoio no período em que passou foragido. Adriano da Nóbrega fugia da justiça desde janeiro de 2019, quando o Ministério Público do Rio pediu a sua prisão, acusando-o de chefiar a milícia Escritório do Crime, especializada em assassinatos por encomenda. Ex-integrante da elite do batalhão de elite

Reinaldo

Roberto Jefferson detalha operação da PF em sua casa

A briga pelo poder no Brasil ganhou mais um capítulo triste nesta semana, aqueles que não acompanham o desenrolar dos capítulos desta novela que envolve ataques aos poderes da República não sabem a quem dar razão nesta briga de egos. É nítido e notório que a jovem Democracia brasileira esta em risco, ou pelo menos sendo colocada à prova por aqueles que acreditam que ela seja frágil demais para suportar tantos arroubos de parte á parte.
Centrão: A nova tropa de choque do governo
Toda esta celeuma teve início lá pelos idos de 2013 quando o aumento de R$ 0,20 na passagem do transporte coletivo fez surgir grupos que pregavam a defesa do povo, mas na verdade vislumbravam eles próprios tomando o comando do país e ocupando espaços que poderiam surgir após uma perseguição insana aos adversários.
Impulsionadas pela força quase incontrolável da Internet o movimento popular foi engolido por outros grupos ainda mais preparados e perigosos para o Estado Democrático de Direito, veio o golpe de estado pelas vias democráticas, a perseguição a líderes populares que governavam em favor dos menos favorecidos e fez surgir movimentos ultra radicais que se impõe por meio da violência e da intimidação. Não só a Democracia, mas o próprio Brasil esta sangrando diante de crises fabricadas para desestabilizar em algum momento as instituições, cujos integrantes seguem emitindo notinhas de repúdio  enquanto assistem a tudo sem nada fazer para conter tais absurdos em desfavor de todos os brasileiros.
Você pode achar que isso não esta acontecendo, mas observe atentamente o comportamento dos jornalistas neste vídeo que só faltam absolver um ex-deputado condenado por corrupção só porque ele esta do lado daqueles que desprezam a Democracia. A Jovem Pan e seus profissionais são uma vergonha para o Jornalismo e a missão de informar o cidadão.

Comentários

Questão