Karol Conká pode perder até R$ 5 milhões com suas atitudes no BBB 21

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 ( Big Brother Brasil ), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital. A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição. No caso da Karol, um post em foto no feed custa R$ 24 mil e ela faz em média dois por mês, o que totaliza R$ 48 mil. Cada show da artista sai por R$ 150 mil. Se ela fizer  quatro shows mensais são mais R$ 600 mil. Juntando redes sociais e shows, os ganhos dela chegam a R$ 648 mil por mês. A cantora tem ainda pelo menos um contrato publicitário de R$ 1 milhão. Além disso, entraria no ar o programa Prazer Feminino, na GNT, em que Karol apresentaria com a ex-BBB Marcela McGown. A Brunch considera que o programa lhe renderia alg

Reinaldo

Miami vota na próxima semana proposta para sediar GP de Fórmula 1 a partir da temporada 2020

Sonho antigo do Liberty Media, GP de Miami depende de importante votação no próximo dia 28 para definir entrada da corrida no calendário. Após negociação frustrada em setembro, acordo entre F1, promotora, prefeitura e administradora do BayFront Park pode aprovar realização de prova de rua em 2020
Resultado de imagem para Miami F1
Um sonho antigo do Liberty Media ganhou um importante capítulo. O conselho da cidade de Miami, nos EUA, vai fazer uma votação no próximo dia 28 de março para avançar a proposta de uma etapa da Fórmula 1, que é planejada para acontecer em outubro de 2020.

A maior das categorias planejava ter a corrida já em 2019, mas os planos foram descartados após uma reunião em setembro do ano passado. Houve problemas na negociação, principalmente por resistência dos moradores da região, já que o circuito se localiza em parte povoada do litoral. Desde o frustrado encontro, a F1 trabalhou para tentar encaminhar a prova para a temporada seguinte.

O acordo, que ainda é visto como difícil, envolve a Fórmula 1, os promotores de eventos South Florida Racing, a Prefeitura de Miami e a Bayfront Park Management Trust, que tem jurisdição sobre parte do traçado que a F1 pretende utilizar.

Caso seja aprovado, os planos para a corrida de 2020 seguirão adiante, com a chance de assinatura de contrato até 2029. A ideia da F1 é de promover uma rodada tripla na América do Norte em outubro, com duas corridas nos Estados Unidos, em Austin e Miami, e a etapa do México, que está ameaçada de não acontecer no próximo ano após os organizadores perderem o prazo de renovar o contrato.

A prova de Miami se junta a da Holanda como as negociações mais avançadas para entrada no calendário de 2020. A única nova prova no calendário já confirmada será o GP do Vietnã, que acontecerá em abril.

Comentários

Questão