Karol Conká pode perder até R$ 5 milhões com suas atitudes no BBB 21

De favorita ao prêmio de R$ 1,5 milhão do BBB 21 ( Big Brother Brasil ), a rapper Karol Conká acumula cancelamentos e pode ter prejuízo de até R$ 5 milhões, considerando perdas com publicidade no Instagram, shows e programas de TV. Os cálculos são da Brunch, agência especializada em influência digital. A agência levou em consideração três aspectos para chegar ao preço de uma publicidade nas redes sociais do criador: custos de produção, uso de imagem e distribuição. No caso da Karol, um post em foto no feed custa R$ 24 mil e ela faz em média dois por mês, o que totaliza R$ 48 mil. Cada show da artista sai por R$ 150 mil. Se ela fizer  quatro shows mensais são mais R$ 600 mil. Juntando redes sociais e shows, os ganhos dela chegam a R$ 648 mil por mês. A cantora tem ainda pelo menos um contrato publicitário de R$ 1 milhão. Além disso, entraria no ar o programa Prazer Feminino, na GNT, em que Karol apresentaria com a ex-BBB Marcela McGown. A Brunch considera que o programa lhe renderia alg

Reinaldo

Entrevista cancelada mostra aos investidores que Bolsonaro não tem emocional pra lidar com pressões





A entrevista estava prevista para 13h (horário de Brasília), mas ninguém apareceu. Cerca de meia hora depois, a sala foi esvaziada sem maiores explicações. Segundo a Folha, o assessor da Presidência Tiago Pereira Gonçalves disse que o cancelamento foi causado pela "abordagem antiprofissional" da imprensa.
Outra assessora, no entanto, desmentiu a informação e disse que a decisão foi tomada porque o presidente está cansado por causa da agenda no fórum. O jornal diz que repórteres estrangeiros ficaram "estupefatos" com o cancelamento da coletiva. Jornalistas têm insistido para Bolsonaro se pronunciar sobre as movimentações financeiras de seu filho mais velho, o senador eleito Flávio.
Durante a manhã, em entrevista à Bloomberg, o presidente afirmou que Flávio "vai pagar" caso fique comprovado que tenha cometido alguma irregularidade.
Entrevista cancelada mostra aos investidores que Bolsonaro não tem emocional pra lidar com pressões

Comentários

Questão