O ator e humorista Batoré morre em São Paulo

O ator e humorista Ivanildo Gomes Nogueira, de 61 anos, conhecido como Batoré, morreu nesta segunda-feira (10), em São Paulo. Ele estava com câncer. Batoré morreu na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirituba, Zona Norte da capital. "As informações médicas foram repassadas à família e a Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido", diz nota da Prefeitura. Ivanildo nasceu em Serra Talhada, em Pernambuco, e se mudou para São Paulo ainda criança. Antes de se tornar ator, jogou futebol nas categorias de base em times paulistas. Com seu principal personagem, Batoré, Ivanildo integrou o elenco do programa " A Praça é Nossa ", do SBT. Em 2016, foi contratado pela Rede Globo para a novela "Velho Chico" em que fez o papel do delegado Queiroz. Batoré também foi vereador de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos pelo PP. Fonte: Batoré, ator e humorista, morre em SP | São Paulo | G1

Reinaldo

Eduardo Bolsonaro diz nada saber sobre ex-assessor do irmão e encerra entrevista

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) disse nesta quarta-feira não ter informações sobre o Fabrício Queiroz, ex-assessor de seu irmão Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e encerrou de forma abrupta uma entrevista coletiva no Centro Cultural Banco do Brasil (CCCB) na qual falava sobre a reunião da bancada do partido com o pai, o presidente eleito Jair Bolsonaro. 
Eduardo Bolsonaro disse não ter contato com Queiroz após a revelação de que um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontou movimentação atípica dele no montante de R$ 1,2 milhão entre 2016 e 2017. Questionado se sabia por que o ex-assessor ainda não havia se pronunciado, ele encerrou a entrevista.
“Estou em Brasília aqui direito, sou deputado federal, Brasília, São Paulo. Sobre essas questões aí, lamento informar, mas da vida do assessor do Flávio e de outras pessoas lá, eu não tenho informação. Eu sou a pessoa errada para esse tipo de pergunta” — disse o deputado federal.
À VONTADE – Antes de ser confrontado sobre o tema, ele falava à vontade sobre a reunião do partido com o pai. Contou que o deputado Waldir (GO) será líder da bancada do PSL no período do recesso e que uma eleição em fevereiro definirá o novo titular do posto, que vinha sendo ocupado pelo próprio Eduardo. O deputado afirmou também que o presidente eleito pediu aos deputados da bancada que tenham “serenidade” e não declarassem voto para a eleição para a Presidência da Câmara.
Eduardo Bolsonaro respondeu também a questionamentos sobre a confusão causada por mensagens trocadas no grupo de Whatsapp da bancada . Ele disse que o pai é contra esse tipo de grupo por não ser possível detectar quem vazou as conversas, mas negou que tenha havido proibição de conversas pelo grupo porque o pai “não é ditador”.
Por Daniel Gullino e Eduardo Bresciani/ O Globo/ Tribuna da Internet

Comentários

Questão