Ameaçado de ter sua delação rejeitada Joesley Batista percorre o país para tentar evitar o fracasso das denúncias

Só nas últimas semanas, ele foi ouvido em investigações sobre o ex-ministro e deputado eleito Alexandre Padilha (PT), em São Paulo; o ex-governador Sergio Cabral, no Rio; e o ex-presidente da Câmara Henrique Eduardo Alves, no Rio Grande do Norte. Também esteve em Brasília,
para falar com os juízes auxiliares que trabalham com o ministro do Supremo Edson Fachin, responsável pela relatoria da validade do seu acordo. 
A expectativa é que o julgamento ocorra no primeiro semestre. O périplo de Joesley pela Justiça acontece numa tentativa de evitar a rescisão do acordo de delação do empresário. 
O Ministério Público Federal, no entanto, afirma que tanto Joesley como seu sócio, Ricardo Saud, omitiram informações e pede o cancelamento do acordo.

Comentários